domingo, 5 de fevereiro de 2017

À Foice, À Face - Por Julio Revoredo


Foi-se, em face, à foice

Sol cortado, dilacerado, entre o foz,

Homem sem rosto, sem posto, sem voz 

Foice à face, em, foi-se, fósmeo, obtuso, quase nulo, em, por dentro, célerepulo

Não há o amanhã, o fio da navalha, a margem, o são ou a sã

Em tudo,do nada, abre-se, vem à tona, sonho na lona, pesadelo, bruto, do que, fere-se

Então, tudo se desvanece, e do ponto neural, ergue-se, em face ao que foi-se, ao que foi-se à foice, que foi-se, em face



Julio Revoredo é colunista fixo do Blog Luiz Domingues 2. Poeta e letrista de muitas composições sob parceria, em três bandas por onde atuei, A Chave do Sol, Sidharta e Patrulha do Espaço. 

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Removi para corrigir, erro de digitação.
      Mas esse Julius é danado com as palavras!

      Excluir
  2. Sim, sei do poder de criatividade, hermetismo e erudição do poeta, desde 1982. Orgulha-me ter sua colaboração em meu Blog.

    Grato pelo seu comentário sempre bem vindo e esperado !

    ResponderExcluir