terça-feira, 9 de abril de 2019

Sinais - Por Telma Jábali Barretto


Quantos e dos mais diversos são utilizados, traduzindo comportamentos, demonstrando intenções... Já, no formato mais básico, conhecido nosso como reguladores de trânsitos, propostos para que um bom fluxo entre desconhecidos promova razoável harmonia em meio a um grande, aleatório e momentâneo convívio. Muitas são as comunicações, refletidas nessa subliminar linguagem, que tanto anunciam uma gama de sensações, emoções que nos habitam... Saber lê-las costuma ser, também, subjetivação das percepções que, e quanto mais sutilizadas, desdobram em leituras enriquecedoras em absorções e aprendizados dos sentidos. 
Ali mesmo, no trânsito, quantas são as intenções mesmo não sinalizadas, muitas vezes, conforme circunstâncias, demonstram irritabilidade, desconforto, rapidez ou calma, atenção ou falta dela, que aqueles menos afoitos e mais atentos sabem traduzir essas mensagens, recebendo, interpretando e agindo de modo a manter tranquilidade, num jeito de coabitar espaços comuns... Sempre nos veem à mente, quanto evoluímos nessa forma impessoal, múltipla e tão fugaz de proximidade, dia atrás de dia, cunhando, no meio, um cuidar de nós, do próximo (...nem tão próximo?!...desconhecidos mesmo...), da vida... Não por acaso, talvez, seja contexto que, usualmente, gera tanto estresse, igual, ao nosso olhar, produz um tipo de atenção à qual somos forçados, instados a desenvolver... Aprender e apreender ! Um tipo de progresso humano, usando carros, computadores e celulares que nos fazem tão poderosos num teste da força, equilíbrio interno com que manuseamos essas máquinas que deveriam nos servir...?!... para, com mais e melhor qualidade, usarmos nosso tão sagrado tempo. E... em meio a quantas artimanhas são forjados os degraus ?! 
Quanto mais atentos a isso, conscientes das ações, presentes, sairemos de uma inconsciência lerda, pouco desperta, mais percebedores das muitas e sub-reptícias mensagens, mais consequentes, possibilitando levar mais harmonia ao inevitável fluxo do conviver... com viver, viver com os outros... Ganhos e contribuições acrescidos ! Nosso corpo fala, conosco, com os que nos rodeiam... Com olhares, gestos, suspiros e silêncios! Para aqueles mais acordados, em contato com a própria sensatez, perceptivos, assim serão nos contatos interpessoais, com a natureza, com a Vida em Sua extraordinária multiplicidade de idiomas e sintonias numa tentativa reiterada, incansável, que a percebamos para que, conscientes, possamos participar de sua plenitude abundante, reverberando, multiplicando... Honrando ser parte... E... que aceitemos seus muitos convites, valorizando Seus Sinais !!! 

Telma Jábali Barretto é colunista fixa do Blog Luiz Domingues 2. Engenheira civil, é também uma experiente astróloga; consultora para a harmonização de ambientes e instrutora de Suddha Raja Yoga. Nesta reflexão, fala-nos sobre os "sinais", aqueles  insights sutis que apontam-nos a direção a ser seguida na vida.

Um comentário:

  1. Fico impressionada com a capacidade de sintese de ideias da autora! Em breve espaço consegue expressar com brilhantismo o objetivo do texto!!!

    ResponderExcluir