quinta-feira, 1 de junho de 2017

Autobiografia na Música / Atualizações - Ciro Pessoa & Nu Descendo a Escada - Capítulo 40 - Por Luiz Domingues

Após o show no Café Delirium, em 18 de fevereiro de 2016, a próxima atividade de Ciro & Nudes foi uma entrevista para um programa de Internet, no caso, o "Comunidade em Ação", do comunicador Guto Senatore, na Flix TV. Como eu havia recém realizado minha terceira cirurgia em 17 de março de 2016, obviamente não pude comparecer e participar junto aos colegas. Mas fiquei feliz por vê-los e ouvi-los fazendo uma saudação em público em meu favor, desejando-me pronto restabelecimento da convalescença que enfrentava, por conta de meu estado pós operatório.

Veja abaixo tal aparição de Ciro; Kim & Carlinhos no programa de Guto Senatore :


Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=l3m3z6PD7Ec

Ciro & Nudes em entrevista - Programa Comunidade em Ação - Flix TV - Comunicador : Guto Senatore
22 de março de 2016

E nessa época, março de 2016, os planos eram bons, com o Ciro aspirando gravar um novo álbum e nessa altura, já tínhamos composto músicas, eu e Kim, para alimentar um novo disco do "Nudes", marcando a nossa formação, com participação ativa na criação etc e tal. Falava-se nisso com bastante entusiasmo e numa fase em que o Ciro havia arrefecido o seu ímpeto em relação à militância política, fator que norteara seus esforços fortemente nos anos anteriores, contribuía decisivamente para que o seu foco na carreira estivesse restabelecido, mesmo porque, questão de pouquíssimo tempo depois, o governo PT cairia e muito de seu empenho feroz nas Redes Sociais e notadamente sua participação em "Hang Outs" de Internet (ao lado de Lobão e alguns intelectuais assumidamente direitistas, e que eram acompanhados por milhares de pessoas), já não fazia-se premente. Com essa missão parcialmente cumprida, vendo Dilma Roussef e o PT derrotados, já não havia a mesma predisposição de focar nessa cruzada, vinte e quatro horas por dia.


Nesse ínterim, tive o prazer de publicar em meu Blog 1, uma resenha sobre o livro do Ciro, "Relatos da Existência Caótica", em julho de 2016. Eis o Link para acessá-lo :

http://luiz-domingues.blogspot.com.br/2016/07/relatos-da-existencia-caotica-ciro.html

Assim que o Ciro encontrou-me e repercutiu a minha resenha, perguntei-lhe quantas outras resenhas já haviam sido publicadas sobre o seu livro e ele falou-me que só a existia a minha. Inacreditável, mas mesmo com seu prestígio na música e nem levando-se em consideração que já havia sido articulista e Free Lancer de jornais mainstream (Folha de S.Paulo, incluso), nem assim davam-lhe o devido crédito. Isso só reforçou a minha avaliação de que o mundo literário e a mídia que cobre-o, é similar ipsis litteris ao mundo da produção musical e dessa forma, estar no underground traz tais dissabores para autores, não importando seu quilate artístico. Em síntese, qual a novidade neste país que ignora a criação cultural ?   


Mas um ponto obscuro estava por chegar na minha / nossa trajetória no "Nudes", e não havia / há, nenhuma maledicência da parte do Ciro, tampouco de seus novos companheiros, nesse desvio de curso, preciso deixar muito claro. O que aconteceu, a partir de abril de 2016 em diante, é que um outro foco chamou-lhe a atenção e não tinha nada a ver com a militância política em que envolvera-se nos anos anteriores. Em conversas que ocorreram coletiva e individualmente, o Ciro exortava à todos o seu desejo de deixar o trabalho com a psicodelia / surrealismo um pouco de lado e mergulhar numa veia mais Rock'n Roll, visceral. Segundo dizia-nos, ele ansiava por um som que a grosso modo poderia ser qualificado como o Rock praticamente "in natura" que o Lou Reed produziu nos seus melhores discos solo, do início dos anos setenta. Ora, uma ideia bacana, também gosto desses trabalhos e não haveria de ser uma má estratégia esse novo direcionamento do trabalho.

Da esquerda para a direita, Chico Marques & Claudio "Moco Costa", a dupla da banda Pop Rock, "8080", e que uniu-se ao Ciro para formar o "Flying Chair"

Só que a seguir, ele conheceu e começou a interagir com outros artistas, no caso a dupla de guitarristas da banda Pop Rock, 8080 ( leia resenha sobre seu álbum de estreia, em meu Blog 1 : http://luiz-domingues.blogspot.com.br/2016/03/8080-por-luiz-domingues.html), Chico Marques e Claudio "Moco" Costa e firmando amizade, foram reunindo-se e compondo músicas novas exatamente nessa predisposição que ele ansiava e assim, empolgado, Ciro decretou que nessa fluidez que encontrara com novos parceiros, preferia montar um trabalho novo com esses artistas e deixar o Nudes em suspensão, até segunda ordem. Nessa situação, os membros remanescentes da última formação do "Nudes" (eu, Luiz Domingues; Kim Kehl & Carlinhos Machado), receberam um comunicado via E-mail convidando-nos a participar das gravações do novo disco que pretendia gravar com seus novos parceiros, na condição de convidados, mas na prática, tal ideia não prosperou, visto que empolgado com o novo trabalho, acabou fundando uma nova banda, chamada "Flying Chair" e de fato, ainda em 2016 anunciou o lançamento de um EP com essa sua nova banda.


Portanto, teoricamente o Nudes não acabou ou a última formação dissolveu-se, mas ao mesmo tempo, diante dessa inércia, é como se tal trabalho estivesse encerrado, na prática. Dessa forma, em se considerando os fatos, visto que não tivemos maios atividades em 2016, e neste momento em que escrevo (junho de 2017), este novo capítulo em adendo, nada mais ocorreu, esperarei mais um tempo e caso não mude o panorama, darei por encerrada a minha participação nesse trabalho e aí sim, escreverei um capítulo final repercutindo a minha participação nele, seus feitos e com o devido agradecimento às pessoas que acompanharam-me nessa jornada.


Portanto, continua... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário