sábado, 17 de junho de 2017

Autobiografia na Música / Atualizações - Kim Kehl & Os Kurandeiros - Capítulo 50 - Por Luiz Domingues

Após a participação no programa "Brazucas do Rock" e um show no Santa Sede Rock Bar, no mês de abril, reunimo-nos novamente em maio para apresentações ao vivo, mas além disso, já havia uma predisposição para a gravação de um novo álbum na discografia dos Kurandeiros, e desta feita, seria a minha primeira participação num disco oficial dessa banda, excetuando-se a gravação e lançamento de um single em 2012 ("Sliding in the Stratosphere"), de forma virtual, através de um promo especialmente realizado para o You Tube. Portanto, claro que animei-me com tal perspectiva de enfim deixar uma marca eterna na discografia dessa banda por onde atuava desde 2011, e também, acrescentar mais um título para a minha discografia geral e pessoal.
Outra novidade boa foi o incremento do merchandising da banda, lançando diversos produtos e claro que tendo como carro chefe as camisetas "T Shirt", um clássico nesse tipo de comércio alinhado às bandas de Rock em geral, há décadas.
E como os consumidores / fãs do trabalho gostam dos produtos, sobretudo as camisetas... posso atestar tal sucesso desse tipo de recurso.
Nesses ínterim, o próximo show ocorreu na "Casa Amarela" da cidade de Osasco / SP, um espaço onde já havíamos apresentado-nos muitas vezes desde 2014. Com um público razoável, fizemos o nosso show e nessa época, apesar de minha recuperação da terceira cirurgia a que havia submetido-me, estar sendo muitíssimo mais branda, em relação à recuperação das duas primeiras cirurgias que fiz em 2015, digo que em maio de 2016 ainda era bem recente a intervenção e portanto, havia um incômodo, e sobretudo o impedimento para carregar peso. Diante de tal prerrogativa, executar sets longos no palco, segurando o baixo, tocando e fazendo uma performance ainda que muito discreta, não era recomendável e digo com pesar, que essa condição perdurou durante muitos meses a posteriori.
Carlinhos Machado ao fundo e Luiz Domingues à direita. Foto : Jani Santana Morales. Os Kurandeiros na Casa Amarela de Osasco / SP, em 7 de maio de 2016

Apesar dos incômodos, claro que estava contente em atuar ao vivo com a banda, ter o convívio com os colegas e receber amigos e fãs. E por falar em amigos, recordo-me que tivemos o prazer da presença do guitarrista Jessé "Blindog", um Rocker autêntico e extremamente gente boa, típico sujeito daqueles que reconforta-nos saber que engrossam nossas fileiras, nas trincheiras dos ideais.

Os Kurandeiros em ação, na Casa Amarela de Osasco, em 7 de maio de 2016. Na primeira foto, autoria de Jani Santana Morales. Na segunda, Maurício Marcondes.

O próximo compromisso ocorreria na Feira da Pompeia, ainda no mês de maio de 2016, e desta feita, com a banda reforçada pelos seus membros sazonais (e sempre bem vindos), e com tudo sendo muito agradável na fria tarde de outono paulistana, todavia, quente no palco...

Da esquerda para a direita : Carlinhos Machado; Kim Kehl; Jessé "Blindog"; Luiz Domingues e o dono da "Casa Amarela" de Osasco / SP, o popular "Cabelo". 7 de maio de 2016. Foto : Lara Pap

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário