quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Autobiografia na Música / Atualizações - Kim Kehl & Os Kurandeiros - Capítulo 74 - Por Luiz Domingues



Carlinhos Machado à esquerda (e no fundo), à bateria e Luiz Domingues sob o foco de luz. Os Kurandeiros no Espaço Cultural Gambalaia, de Santo André / SP, em 15 de outubro de 2017. Click, acervo e cortesia de Regina de Fátima Galassi
 
No dia seguinte à filmagem do programa "Toca Mais Uma", na BCC TV, no qual participamos, recebemos um presente muito bacana da parte de uma músico amigo nosso, chamado Rômulo Pedroso Pereira, que também é um artista plástico de mão cheia. Acostumado com técnicas tradicionais no uso de tintas e pincéis, estava nesse instante empolgado em usar técnicas digitais modernas (Arte Digital  / Infogravuras), e nessa prerrogativa, mostrou-me alguns trabalhos que havia feito, inclusive presenteando-me com duas obras executadas com a minha pessoa em destaque, extraídas de fotos minhas que buscou na Internet. Gostei muito, agradeci e pedi-lhe para fazer alguns trabalhos nesses mesmos moldes, para Os Kurandeiros. De pronto, ele aceitou a missão e questão de algumas horas depois, mandou-me em meu "inbox" da rede social Facebook, tais obras, tendo Os Kurandeiros como mote principal.
Eis acima as obras que o artista plástico e músico, Rômulo Pedroso Pereira criou e ofertou-nos, sendo usado doravante como cartazes promocionais da banda. 19 de outubro de 2017

E seguindo o bom curso que a semana estava apresentando aos Kurandeiros, tivemos mais uma boa notícia, no dia 21 de outubro, quando o agitador cultural, Eduardo de Souza Bonadia, publicou uma resenha do nosso EP, "Seja Feliz", em sua revista cultural eletrônica, "Strike". Eis abaixo o link para acessar a resenha diretamente na revista on line :

http://strikemet.wixsite.com/strikemag/single-post/2017/10/21/KIM-KEHL-E-OS-KURANDEIROS---Seja-Felix 

E abaixo, a transcrição do que ele comentou sobre o nosso álbum :

KIM KEHL E OS KURANDEIROS - Seja Feliz

October 21, 2017

(Ind nac)

Banda fundada pelo guitarrista/vocalista Kim Kehl,segundo o release um dos guitarristas de blues e rock mais requisitados de Sampa nos anos 80 e 90 com mais de quarenta anos de  estrada e de história.
Nos anos 90 lançou duas fitas demo e depois de três álbuns com muitos convidados ilustres  e os Kurandeiros, lançou em 2016 este ep de apenas três composições  autorais que nos deixa com um gosto imenso de quero mais pois além de uma produção esmerada e arranjos muito bem cuidados, temos ótimos momentos de uma mescla de rock n roll, blues rock, rhythm and blues  e aquele sentimento sessentista/setentista transpirando em cada segundo das músicas sem soar oportunista ou mofado; não se trata de um músico ou banda novas querendo seguir uma tendência bem em voga no exterior e via nomes como Kadavar, Graveyard, Blue Pills, e muitos outros, mas músicos de muita qualidade que viveram aqueles tempos e com graça,desenvoltura e muita competência e talento detonam com um mar de méritos e adjetivos no rock n roll com feeling exacerbado de “A Noite Inteira” a mais calma e “aconchegante” “Faz Frio” e a blueseira “O filho do Vodu”   que além do próprio Kim traz Carlinhos Machado(bateria) Nelson Ferraresso (teclados) e por muitos e muitos anos meu baixista preferido em termos musicais e de postura, o grande e estupendo Luiz Domingues(ex A Chave Do Sol, Patrulha do Espaço, Pitbulls on Crack, Língua de Trapo-“a ficha” do hómi” é extensa) além das participações perfeitas e na medida certa de Tata Martinelli nos vocais (lembranças dos anos 60/70 foram imediatas) e o percussionista Pepito   

Um soberbo, belíssimo trabalho de rock puro e espero que um álbum cheio não demore tanto. Excelente sonzeira, e, seja feliz, ouvindo muito rock n roll de quilate como este! 


(Eduardo de Souza Bonadia)   
O resenhista; Blogueiro e agitador cultural muito ativo e experiente, Eduardo de Souza Bonadia, com o EP "Seja Feliz" dos Kurandeiros, em mãos. Outubro de 2017. Click : autor desconhecido. Acervo e cortesia : Eduardo de Souza Bonadia
 
Devo realçar que gostei muito da resenha assinada pelo Bonadia, que mesmo sendo um entusiasta pela estética do Heavy Metal (acima de tudo, historicamente inclusive, visto que ele foi um dos fundadores da revista "Rock Brigade", no início dos anos oitenta e levando-se em conta que essa publicação sendo um pilar promocional de tal vertente do Rock pesado, tradicionalmente), é sabido que também tem uma cultura avantajada sobre o Rock em geral e portanto, sua enorme experiência como agente cultural é pública e notória. Dessa maneira, apreciei muito sua visão expressa com bastante honestidade jornalística, a enxergar com isenção o trabalho. E indo além, Bonadia gostou bastante do trabalho, visualizando méritos e o elogio que fêz à minha pessoa em específico, foi comovente, devo dizer.

No dia seguinte, 22 de outubro de 2017, lançamos uma versão de "A Noite Inteira", extraída de nossa participação ao vivo, no programa "Toca Mais Uma", da BCC TV. Pelas condições precárias de áudio que enfrentamos no pequeno estúdio dessa emissora, o som desse vídeo é até surpreendente.

"A Noite Inteira" ao Vivo no programa "Toca Mais Uma", da BCC TV. 


Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=QWrosGIeQPY 

Nosso próximo compromisso dar-se-ia ao final do mês de outubro e tratar-se-ia de ser um show de despedida, um verdadeiro "Farewell Concert", não para a nossa banda, mas para um espaço onde muitas vezes tocamos, tendo a certeza que havia impregnado-se pelas suas paredes e sobretudo no seu palco, muito da essência de nossa banda. Aliás, foi ali que estreei com os Kurandeiros no então já distante agosto de 2011... pois é... uma hora triste que prenunciou-se, foi o momento de dizer adeus ao Magnólia Villa Bar...

Continua... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário