quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Crônica da Neve - Por Marcelino Rodriguez


Sabe, garota, tenho vontade de te falar, mas depois de nossa discussão penso que você ainda desconhece sua força para me atingir em cheio.
 
Então vim aqui andar na neve, conversar sozinho. Não sei se resolve, mas assim passo meu tempo e o mesmo fica menos dolorido. De vez em quando, nas poças d`água, penso estar vendo seu rosto das nossas horas felizes.

Eu já te contei o mundo bonito que pintei, te pondo dentro dele,até porque se você não estivesse, ele não seria bonito.
os amores e amantes se ajudam sabe? Sempre foi assim
através dos tempos. E ainda acredito que assim deve ser.
 

A mulher é a força do homem.

Todos andam pensando que o amor vem pronto
como num encaixe perfeito, mas não é bem assim.



O amor sempre nos oferece um desafio, tipo
"sois digno"? O amor de verdade nos chama
para um crescimento e mistura poesia cotidiana
com épico. Ele exige o maior e o melhor de nós.


Agora você brigou comigo e fiquei sem jeito.
 

Penso que existem dragões que só vencerei se você
estiver comigo. Penso que certos segredos só comigo tu saberás e achares outro de mim nesse mundo é tão fácil como você ver de sua janela um camelo andando pela rua. Penso que é bobagem ficarmos como duas crianças emburradas.


Sabe, Senhora, eu gostaria mesmo era de te abraçar em silêncio, alisar seus cabelos olhar ao redor e sentir o vento frio recitando poesia pela nossa paz. 

Olho agora diante de mim e vejo na poça d'água teu lindo rosto de nossas horas felizes. Por favor, me chame de volta.




Marcelino Rodriguez é colunista fixo do Blog Luiz Domingues 2. Escritor de vasta e consagrada obra, aqui nos traz um crônica cheia de sentimento, quase como uma pequena catarse.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Muito bom que tenha apreciado !

      Grato pela visita e manifestação positiva em meu Blog, Christine !

      Excluir
  2. Que lindo, escrito com o coração!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito...

      Marcelino tem essa capacidade nata em sua escrita.

      Grato por ler e comentar !

      Excluir