domingo, 11 de novembro de 2012

Meditação, Comunhão : Um Convite do Ser, para Ser - Por Telma Jábali Barretto


Longe de ser um exercício reflexivo,
meditar é um aquietar, silenciar e,
acalmando, observamos o pensar, passo a passo,
de tudo que em nós fala:
o corpo, a mente, sensações e emoções,
lembranças e expectativas...

Vamos, assim, respeitando o corpo,
para que esteja alerta, mas, também, confortável e,
além disso, conhecendo a mente,
inquieta, ruidosa e curiosa,
respeitando, igualmente, sua natureza, priorizando cada ‘aqui e agora’
que pretendemos explorar... e... nesse ‘aqui e agora’ de meditar,
escolhemos o silenciar, para o tal encontro revelador.


Nesse estado de presença, completa atenção,
inteireza absoluta,
pleno olhar naquilo que quero silenciar,
para o que, livremente, quero reverenciar,
faço, assim, meu exercício de comunhão.

Comungo com o Ser fora ou dentro mim, ou talvez, me satisfaça mais,
pura e simplesmente, comungar com a beleza da Vida,
em sua pujança ou singularidade.

Há que se gostar da própria companhia:
ser seu melhor amigo/inimigo, promotor/defensor,
confiando no Supremo Juiz que é a própria Força da Vida em si mesma.

Respeitar suas falas, discussões e até gritos,
sem desistir, incondicionalmente, de encontrar
seu silêncio, sua paz e plenitude em cada respirar,
 em cada amanhecer, ao longo da existência,
participando e ‘ob observando’,
num trabalho de parto/morte de conhecer, entender e descartar a dor,
para permitir o deleite do prazer de vir a ser, de querer Ser,
indo ao encontro de Si mesmo.

Viver, então, no espaço/tempo, sem perder a conexão,
acessada, com o infinito e eterno do processo da Vida Maior.

Há que se eleger essa comunhão e encontro, escolhendo e deletando,
para que essa almejada quietude frutuosa, propicie o pulsar
na respiração do próprio processo, num fluxo de poder Ser,
saboreando e casando a cada sagrado momento, entregue, por opção,
livre para experimentar, no possível e desejado encontro,
o direito simples e natural de irrevogavelmente SER.



Telma Jábali Barretto é colunista fixa do Blog Luiz Domingues 2. Engenheira Civil, também é uma experiente astróloga, consultora para harmonização de ambientes e instrutora de Suddha Raja Yoga. Nesta matéria, fala de maneira muito contundente sobre a necessidade de um mergulho interior, só possível em sua plenitude, através da meditação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário