segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Autobiografia na Música - Terra no Asfalto - Capítulo 4 - Por Luiz Domingues

Lógico que valeu a pena ter feito essa apresentação na sede da Empresa Diâmetro Engenharia !

De uma forma despretenciosa, ganhei um belo cachet, e essa era a minha motivação maior nesse trabalho que não visava fazer música autoral.

E a química foi forte. 

O time de músicos era ótimo. 

Eu já achava o trio que acompanhava o Tato Fischer muito bom, mas agora com a soma de dois guitarristas e um vocalista ( o Paulo Eugênio também tocava percussão e muitas vezes, sua atuação ajudava muito no balanço da banda, seja tocando bongô, pandeiro ou cowbell), fora os backings vocals afinados, tornava a banda muito forte e apta para brigar no mercado disputado do "mundo cover", que já era acirrado naquela época.

O Paulo Eugênio tinha contatos na noite e logo fechou uma data num bar no Bexiga, chamado "Opção". 


Assim, foi marcada uma primeira apresentação logo no dia 13 de janeiro de 1980. 

Mas essa apresentação seria sui generis !


Isso porque o lógico seria contar com o mesmo time da festa dos engenheiros, mas após três ou quatro ensaios realizados ali mesmo no bar Opção, que era de propriedade de um amigo do Wilson , mudanças radicais aconteceriam.

A primeira, foi que Paulo Eugênio fez contato com um músico que conhecera anos antes e tivera uma banda na noite, chamado Mu.

Ele era uma lenda, pois tinha um nível técnico elevadíssimo e sabia tudo de harmonia, campo harmônico, divisão rítmica etc etc.


Apesar de tocar divinamente, era lenda contudo, só no metiér da noite, pois nunca havia engatilhado um trabalho autoral significativo, embora tivesse esse sonho.

O próprio Sérgio Henriques me disse, que se o Mu entrasse na banda, nós deixaríamos de ser uma banda de bar, para nos tornarmos uma banda de verdade.

A ideia do Paulo Eugênio era deixar o Wilson na banda, pois seus backings eram muito bons, e eventualmente tocaria violão, deixando as guitarras para Mu e Gereba, os dois "demônios".

Mas aí ficaria de fato, um desconforto. Um impasse a ser resolvido logo nos primeiros momentos da banda.

Então, alheio à esse impasse, algo muito inesperado aconteceu no dia em que ensaiávamos com o Mu pela primeira vez. 

Dei uma tremida na base nesse dia...

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário