terça-feira, 2 de outubro de 2012

Autobiografia na Música - Língua de Trapo - Capítulo 3 - Por Luiz Domingues

Agora, nos festivais de MPB, as coisas aconteciam de forma bem mais profissional no tocante ao equipamento. Lembro-me de um festival desses, realizado no Sesc Bauru, onde aconteceu o primeiro sinal de que o Língua faria grande sucesso. Isso ocorreu no final de maio de 1980. Ainda não éramos oficialmente o "Língua de Trapo", e nesses festivais apresentávamo-nos defendendo as músicas do Laert; Guca Domenico ou do Carlos Melo, geralmente, e usando a alcunha de "Laert Sarrumor e seus Cúmplices", as vezes, mas não necessariamente como uma banda estabelecida, pelo menos nesses primeiros meses. Defenderíamos três músicas nesse festival de Bauru : "Teologia do Sambão"; "Tragédia Gramatical" e "A Vingança do Hipocondríaco". Eram músicas do Laert; Carlos, e Guca. 
Material impresso distribuído ao público no Festival de Bauru, para acompanhar as letras, e com cartuns elucidativos sobre o teor delas 

Em "Teologia do Sambão", tocávamos um “Sambão Joia”, meio na onda dos “Originais do Samba” e a letra do Carlos era muito espirituosa, tecendo uma sátira à vinda do Papa João Paulo II ao Brasil (notícia forte em 1980), em contraponto com a ridícula ação do governador de São Paulo, Paulo Maluf, em torno da aventura da "Paulipetro". No auge da música que era cantada pelo Laert, o Carlos Melo aparecia fantasiado de Paulo Maluf, com um óculos fundo de garrafa e a música foi interrompida. Ele fez um discurso ridículo, imitando com perfeição o governador biônico de São Paulo e o público ovacionou a música.    
                        Carlos Melo, em foto bem mais atual 
 
Foi um sucesso a performance. E na outra música,"Tragédia Gramatical", outro fenômeno aconteceu. Essa música era um bolero todo cheio de estranhas quebradas rítmicas, influência do Arrigo Barnabé que era a última onda em 1980. A letra fazia um jogo de palavras em cima dessa quebradeira. Era uma piada sutil, mas algo extraordinário ocorreu, por conta de um improviso do Pituco Freitas, nosso vocalista.
Continua...

2 comentários:

  1. Luiz, estou adorando ler seu blog, conhecer um pouco mais do Língua e a sua autobiografia.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lu !

    Que legal que esteja gostando. Em breve, postarei capítulos novos das cinco fases iniciais que venho publicando aqui neste Blog.

    Obrigado por ler e comentar !!

    ResponderExcluir