segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Autobiografia na Música - Língua de Trapo - Capítulo 7 - Por Luiz Domingues

Voltando a falar sobre a escolha do nome nova da banda, Língua de Trapo, cabe aqui uma explicação : realmente, esse nome foi escolhido por simbolizar a língua afiada, cheia de corrosão ácida para criticar através do humor, a política, sobretudo. E a ideia foi tirada de um verso da música "Dá Nela", de Ary Barroso e Francisco Alves. 
              O grande Ary Barroso, em foto extraída da internet
 
Nessa música (interpretada pelo cantor Francisco Alves), uma marchinha de carnaval de 1930, conta-se a história de uma pessoa que tem o mau hábito de falar mal da vida alheia. E ela foi usada como vinheta na turnê do primeiro disco entre 1982 / 1983. Antecipando um pouco a cronologia, quando eu voltei ao Língua de Trapo, em outubro de 1983, ainda peguei o finalzinho dessa turnê ("Obscenas Brasileiras"), e cheguei a estar em cena com ela, pois era a hora da apresentação da banda, onde a música servia de “background” para um texto satírico, onde cada componente era apresentado, todos perfilados em fila indiana.
E ainda falando da marcha carnavalesca "Dá Nela" cujo verso citando "Língua de Trapo", inspirou o nome da banda, devo alertar a quem for ouvi-la, que a parte cantada só começa lá pelo segundo minuto, apesar de ser uma marchinha bem curta.
Inacreditável tal conceito em 1930, onde o maestro arranjador tenha feito uma introdução instrumental tão longa. Certamente antecipou visionariamente o conceito "progressivo" em quase quarenta anos...

Continua...


Nenhum comentário:

Postar um comentário