terça-feira, 2 de outubro de 2012

Autobiografia na Música - Trabalhos Avulsos (Tato Fischer) - Capítulo 7 - Por Luiz Domingues


A segunda semana de shows da mini temporada do show "Começando tudo outra vez", se iniciou no Teatro Paulo Eiró. 

Esse Teatro fica em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo, e é bem maior que o Martins Pena.

Nos sentíamos muito seguros musicalmente, pois já vínhamos de seis shows seguidos no Teatro Martins Pena, e esperançosos de termos um público ainda melhor nesse outro teatro.

Contudo, apesar do teatro mais estruturado, desta vez a semana foi um fiasco de público.

Logo no primeiro dia, 14 de novembro de  1979, uma quarta-feira, tivemos fortes emoções. 


Primeiro na passagem de som, o Tato estava muito nervoso, e por um motivo fútil qualquer, discutiu com o Cido Trindade.
Essa discussão só não evoluiu para algo mais sério, porque o iluminador Gil Carlos Teixeira (aliás, um excelente profissional que costumava iluminar as peças teatrais do Tato ), veio avisar-nos que uma equipe de reportagem de TV, havia chegado.

Eu e o Cido nos entreolhamos e comemoramos. 

Apesar de todas as dificuldades, o Tato tinha seu prestígio teatral, e despertava interesse espontâneo de parte da mídia mainstream.
A reportagem nos filmou tocando um pouco, e entrevistou o Tato. 

Não vimos, pois foi ao ar no noticiário da TV Bandeirantes no mesmo dia, e não havia TV no teatro, para assistirmos.

Depois que a reportagem se retirou, retomamos o soundcheck e aí, a discussão entre Tato e Cido recomeçou, e esquentou de vez. 


Tendo uma crise nervosa, o Tato se trancou no camarim, e chegou a arremessar alguns objetos nas paredes.
Quando estava quase na hora do show começar, ele deu uma ordem ao bilheteiro : "Devolva o dinheiro dos ingressos, pois o show de hoje está cancelado !"
No mesmo instante, fui avisado que um casal queria falar comigo. 

Eram meus padrinhos que foram me ver tocar...falei com eles, pedi desculpas, dizendo que o cantor estava mal de saúde...
E o bilheteiro me disse que havia devolvido todos os ingressos...num total de dois... exatamente meus tios/padrinhos.

Passei vergonha, pois queria muito me firmar como músico perante à minha família, e logo nesse dia, um fiasco desses...

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário