sábado, 20 de outubro de 2012

Autobiografia na Música - Língua de Trapo - Capítulo 6 - Por Luiz Domingues

Após o show ao ar livre na Estação São Bento do Metrô, e de termos definido um nome para a banda, partimos para um projeto novo que daria novo impulso à banda : a gravação de uma fita demo, não para levar em gravadoras, mas para vender de mão em mão nos shows, obter lucro para a banda, e ao mesmo tempo, tratar de espalhar o trabalho de forma mais abrangente.

Além do mais, como nesses primeiros tempos raramente tocávamos com equipamento minimamente profissional, o grande trunfo de nosso trabalho era mal explorado, isto é, as letras de forte apelo satírico; duplo sentido, e com uma dose generosa de sarcasmo etc.


Dessa forma, nos sentíamos frustrados com essa deficiência técnica, que prejudicava o entendimento de nosso trabalho, e assim, a ideia de ter o material gravado, seria uma solução e tanto.
 

E outro aspecto interessante e inerente à época, era o fato de que ninguém sonhava em lançar um disco independente naquele momento. Ou você era contratado de uma gravadora, ou era considerado um artista "amador".

Naquele ano de 1980, haviam apenas dois discos lançados no mercado de forma independente (o do tecladista Antonio Adolfo, "Feito em Casa", fora lançado em 1977, e o da Patrulha do Espaço, em 1980, mesmo) e assim, seus respectivos lançamentos geraram grande polêmica, pois até ameaça de processo sofreram, sob a estapafúrdia alegação de que "violavam os direitos exclusivos da áudiodifusão da indústria fonográfica"...

Equivaleria dizer em 1888, que os escravos violavam o direito dos fazendeiros explorarem suas terras sem o ônus de terem que pagar salários aos trabalhadores, tornando a libertação, um ato antieconômico...

Então, gravamos entre os meses de outubro e novembro de 1980, no estúdio de ensaio da banda "Cia. Ilimitada"que atuava na noite, tocando covers.

Esse estúdio cresceu e se tornou propriedade do tecladista De Boni, que tocou com O Terço nos anos 1990, e que tocava no Cia. Itda. naquela época.
 

Foram gravadas 18 músicas, num esquema "ao vivo", com pequenos overdubs. Era uma demo sem muito requinte, mas que servia aos propósitos, e cabia no bolso da banda.

Feito isso, pensamos numa embalagem criativa e barata, e batizamos essa fita com o nome:"Sutil como um Cassetete".

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário