domingo, 23 de dezembro de 2012

Autobiografia na Música - Trabalhos Avulsos (Zuraio) - Capítulo 17 - Por Luiz Domingues

Bem, se acharam a história da Cintia engraçada, apertem os cintos na cadeira, porque a que contarei a seguir é muito pior...
                                  Lizoel Costa 

Logo que conheci o guitarrista Lizoel Costa, na Faculdade Cásper Líbero, nos primeiros meses de 1980, ele me falou que fazia diversos trabalhos musicais para sobreviver, e me perguntou se eu toparia fazer também, se ele precisasse de um baixista.

Vivendo uma difícil fase familiar, com meu pai me pressionando a largar a música, e tomar um rumo tradicional na vida, eu lhe disse que sim, estava disposto a aceitar tais trabalhos.

Ele me alertou sobre a possibilidade desses trabalhos serem exóticos e/ou até desagradáveis. 


Poderia ser acompanhar cantores bregas; tocar em espetáculos circenses; bailes; enfim, qualquer coisa.



Nesse momento, eu estava com o Terra no Asfalto começando a rachar (essa conversa com o Lizoel aconteceu mais ou menos em março de 1980), e o pré-Língua recebendo oportunidades (mas ainda longe de se firmar e gerar sustentabilidade), então, aceitei de pronto a oferta, e fiquei esperando um chamado dele para qualquer coisa que aparecesse.

Foi então que ele me convidou para fazer parte de uma banda, um trio na verdade, que tocaria acompanhando um cantor (de fato, um imitador/humorista), durante uma série de shows a serem realizados durante um desfile de moda.
Claro que topei, ainda mais sabendo que seriam shows matutinos e num ambiente "clean", com garotas bonitas, público educado etc, visto que ele havia me assustado com aquela história de "shows exóticos" !!

Mas se por um lado, essa série de shows renderia um cachet fixo (e bom), e de fato seriam realizados num ambiente de bom nível, o exotismo ficaria por conta do cantor que acompanharíamos...

O nome do sujeito era "Zuraio" e ele era um ...travesti...

O show do figura se chamava "Desabafo", e consistia de uma série de imitações de cantoras da MPB. 


Ele usava um biombo no próprio palco, e enquanto tocávamos, trocava de roupas e perucas, se transformando em Elis Regina; Maria Bethânia; Gal Costa, Alcione etc...

Foram seis shows, realizados entre 20 e 30 de maio de 1980.




Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário