terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Autobiografia na Música / Atualizações - Kim Kehl & Os Kurandeiros - Capítulo 97 - Por Luiz Domingues

Além de realizar mais um show dos Kurandeiros, o que sempre foi um prazer, por si só, eis que o nosso próximo compromisso seria mais um da turnê que iniciáramos em setembro, em conjunto com Edy Star e reforçados pelo ótimo percussionista, Michel Machado, a homenagear, Raul Seixas. Desta feita, visitaríamos a Casa de Cultura Hip Hop Leste, no bairro de Cidade Tiradentes, um logradouro longínquo do extremo da zona leste da capital paulista. 
Fui o primeiro a chegar ao equipamento cultural citado, após uma longa jornada e não sem antes estabelecer um estudo prévio mediante o Google Map, pois eu achava que o ponto mais longínquo da zona leste que eu atingira em minha vida, teria sido o bairro de São Mateus, por conta de tantas vezes em que busquei ou levei o motorista, Walter "Alemão", que ali morava, e no tempo em que este senhor servira a Patrulha do Espaço, entre 2002 e 2004. Entretanto, quando vi que o bairro da Cidade Tiradentes posicionava-se muito além de São Mateus, realmente tive que preparar-me bem, mediante indicações e sobretudo, no dia, ter muita paciência em enfrentar o longo percurso, sem familiaridade alguma com o ambiente e também pelo tráfego intenso, mesmo em um sábado vespertino. Dei sorte no entanto, pois sabia que o endereço dessa Casa de Cultura ficava muito próximo do terminal de ônibus desse bairro e assim, quando passei por São Mateus e fitei o enorme fluxo de ônibus a seguir por uma avenida, não preocupei-me mais em seguir as minhas anotações, e simplesmente segui os bólidos. Pois bem, eis que o terminal surgiu, após uma longa jornada e de fato, logo adentrei a rua que eu procurava, no entanto, o número indicado, simplesmente não existia. Parei e pedi informação em alguns estabelecimentos comerciais e ninguém nunca ouvira falar da Casa de Cultura Hip Hop Leste, contudo, não senti-me desamparado por tal manifestação coletiva em sinal de desconhecimento, mas apenas tive a certeza que por ser a rua em questão, o local devia estar ali em algum lugar, mesmo com a numeração errada, mas ao mesmo tempo, fiquei entristecido por verificar que tal desconhecimento popular revelara-me a falta de apreço pelo equipamento cultural disponibilizado pelo poder público, da parte dos moradores do bairro. Entrei no carro e pus-me a procurar o local, cônscio de que estava perto e aí, ao passar de novo pelo enorme terminal de ônibus já citado, eis que vejo um pequeno largo acoplado ao terminal e pergunto a um guardador de carros, onde ficava o espaço e o rapaz falou-me que não fazia a menor ideia. Contudo, a memória visual do mapa que eu analisara, ocorreu-me e o espaço estava ali, cerca de trinta metros de onde o rapaz alegara não conhecê-lo. Bem, falta de interesse por cultura a parte, o fato é que a sinalização do local mostrou-se bem tímida. Uma faixa improvisada no portão principal foi a única certeza que eu tive, mas sem vacilar, entrei no espaço e constatei tratar-se de um micro sítio encravado em pleno terminal de ônibus da Cidade Tiradentes, bairro super populoso da zona leste de São Paulo. 
Flagrantes da apresentação. Kim Kehl & Os Kurandeiros + Edy Star na Turnê "Toca Raul". Casa de Cultura Hip Hop Leste. Bairro Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo / SP. 20 de outubro de 2018. Acervo e cortesia de Edy Star. Click : Celso

Aí veio a parte boa da experiência em rodar tanto. Assim como houvera ocorrido no show anterior, na Casa de Cultura M'Boi Mirim, no extremo da zona sul de São Paulo, todo o pessoal da Casa de Cultura Hip Hop Leste recebeu-me com uma simpatia tremenda. Uma ativista da casa, por exemplo, logo mostrou-me as dependências e apresentou-me ao coordenador do espaço, além de abrir o camarim que ocuparíamos, porém não sem antes trazer-me um ótimo café, feito na hora. Fui ao salão onde tocaríamos e constatei que um filme infantojuvenil estava a ser exibido sob um telão e havia poucas crianças acompanhadas de seus pais a assisti-lo. Mas antes disso, uma trupe de circo havia feito uma apresentação. De fato, assim que estacionei, notei que tais artistas estavam a guardar o seu material em seus carros particulares e assim a articular a sua partida do local. Rapidamente, em conversa com o segurança da Guarda Municipal  que ali está de prontidão, fui informado que existia um projeto de ensino de agricultura doméstica, mediante uma pequena horta comunitária. E também uma casa em anexo que servia como biblioteca. Na casa central, eram muitos os cursos oferecidos, com oficinas de artes plásticas; literatura; teatro; dança; música e informática. Continha também atividades lúdicas para crianças e para a terceira idade. Sou informado também que aquele pequenino sítio, o mini bosque e as duas casas, foram preservados propositalmente, pois a área toda fora uma fazenda cafeeira, no século XIX. Bem, fiquei bastante impressionado com tudo o que presenciei e ouvi da parte das pessoas que ali trabalhavam. Haveria uma atração musical antes de nós.
Mais flagrantes de nosso show. Kim Kehl & Os Kurandeiros + Edy Star na Turnê "Toca Raul". Casa de Cultura Hip Hop Leste. Bairro Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo / SP. 20 de outubro de 2018. Clicks; acervo e cortesia da equipe da Casa de Cultura Hip Hop Leste

Vi no programa oficial da Casa, tratar-se de um cantor chamado, Diego Moraes. Confesso, não o conhecia anteriormente e torci para que fosse um artista com qualidade, não só para eu apreciar, mas para abrilhantar a noite. Logo em seguir, vejo uma van entrar no espaço e a seguir, descer de seu interior uma trupe formada por artistas e roadies. Era Diego e sua banda a descarregar o seu equipamento e iniciar lentamente o soundcheck no salão de apresentações. De imediato, intuí que seria um som sob qualidade perpetrado por tal cantor e sua banda, pela aura da banda e educação com a qual cumprimentaram-me. Enfim, já simpatizei, antes mesmo de ouvir o trabalho. Eis que chega à casa, Edy Star, acompanhado de um amigo seu que forneceu-lhe a carona, um produtor musical chamado, Celso. Cerca de meia hora depois, vejo Lara Pap e Kim Kehl a estacionar o seu automóvel no mesmo local onde eu perguntara a um guardador de autos da rua, onde ficava o espaço e ele respondera-me que não o conhecia. Fui até bem perto e chamei por ambos, para sinalizar que era ali e que poderiam estacionar o seu carro dentro do complexo. Carlinhos Machado chegou a seguir e por fim, o percussionista, Michel Machado. 
Nesta altura, o som de Diego Moraes & banda já estava em curso. Sonoridade híbrida, com forte influência retrô, mas com algumas timbragens e referências modernas, pareceu-me uma MPB contemporânea, mas muito robusta, com fortes doses de Soul Music; Blues; Jazz e ritmos brasileiros no seu bojo. Eu (e todos, incluso, Edy Star), fiquei / ficamos impressionados pela qualidade das canções, arranjos e performance ao vivo. Cantor com muita qualidade técnica, Diego também era / é um performático artista no palco. E o seu visual, mediante um figurino ultra anos setenta e no uso de uma cabeleira Black Power imensa, não deixou-me dúvida que mostrara-se fortemente influenciado por música de qualidade. E a banda, ótima, gostei muito. Uma formação exótica pela ausência de um baixista, pois o seu tecladista supriu os graves com a sua mão direita e o uso de samplers modernos a imitar a sonoridade tradicional de um baixo, apresentou também : bateria; guitarra e dois sopristas, um trombone e um saxofonista. De fato o tecladista supriu a necessidade de uma massa com frequências graves, mas um baixista de ofício na banda, encorparia ainda melhor, mesmo por que, com esse forte aceno para a Soul Music que o som dele exibiu, um bom baixista a "swingar" forte, cairia como uma luva no trabalho e para quem acha que "suprir" grave é a única função do baixo em uma banda, tenho a convicção de que é um ledo engano essa avaliação. Bem, apreciamos, aplaudimos e apoiamos a exibição de Diego Moraes & Banda, mas a constatação de haver menos de dez pessoas a assistir um show tão bom, além de ser frustrante para o artista no palco, em via de regra, acendeu uma luz amarela para nós, visto que a perspectiva não seria melhorar tal contingente, apesar da maior fama e tradição do Edy Star e sobretudo pelo apelo mais popular do nosso show, a evocar Raul Seixas.
Michel Machado e Luiz Domingues na primeira foto e Kim Kehl & Carlinhos Machado, na segunda. Kim Kehl & Os Kurandeiros + Edy Star na Turnê "Toca Raul". Casa de Cultura Hip Hop Leste. Bairro Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo / SP. 20 de outubro de 2018. Clicks, acervo e cortesia da equipe da Casa de Cultura Hip Hop Leste

Então, o pessoal de Diego Moraes liberou o palco e nós rapidamente montamos o nosso backline e empreendemos um soundcheck bem simples. O público de fato não melhorou, mas nós fizemos o show normal, sem nenhum prejuízo à performance. Inclusive, foi mais firme do que o show anterior em M'Boi Mirim, fator inclusive que o percussionista, Michel Machado salientou-me ao término de nossa apresentação. Verdade, a tendência doravante seria a segurança total, para os próximos e em novembro e dezembro, teríamos muitos. Foi um show feito com bastante segurança e onde o Edy brincou muito com os poucos que ali tiveram a boa ideia em passar sessenta minutos de um sábado a ouvir-nos. Os Kavernistas; Raul Seixas e o próprio Edy foram bem homenageados, e até mesmo os Kurandeiros, certamente. O equipamento disponibilizado deu conta, o nosso backline era bom, mas o salão mostrou-se inadequado, certamente. Sujeito a uma forte reverberação e ainda por cima com pouca gente presente, é claro que tivemos que observar dinâmica acima do normal e mesmo assim, o som não ficou cristalino. Paciência, foi o melhor que pudemos fazer e o técnico local teve boa vontade em colaborar.
Uma panorâmica da banda no palco. Kim Kehl & Os Kurandeiros + Edy Star na Turnê "Toca Raul". Casa de Cultura Hip Hop Leste. Bairro Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo / SP. 20 de outubro de 2018.  Click; acervo e cortesia da equipe da Casa de Cultura Hip Hop Leste 

"Rock'n Roll é Fodaço" (Zeca Baleiro / Edy Star), ao vivo na casa de Cultura Hip Hop Leste do bairro Cidade Tiradentes em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado.

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=kyv6URHvwWk


"Rockixe" (Raul Seixas), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste do bairro Cidade Tiradentes em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=PkPQgsUcL7Y

"Pro Raul" (Kim Kehl / Osvaldo Vecchione), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste do bairro Cidade Tiradentes em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018.

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=O7xOJm_nSD8

"Rua Augusta" (Hervê Cordovil) / "O Bom" (Eduardo Araújo), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste do bairro Cidade Tiradentes em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado.

Eis o Link para assistir no You Tube
https://www.youtube.com/watch?v=rONc08gIJEM

"Sociedade Alternativa" (Raul Seixas), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste do bairro Cidade Tiradentes em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=MYHLUhd2RmY

"Sessão das Dez" (Raul Seixas), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste do bairro Cidade Tiradentes em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=G7Tf3ccmDMM

"Toca Raul" (Zeca Baleiro) / "Como Vovó Já Dizia" (Raul Seixas), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste, no bairro Cidade Tiradentes, em São Paulo, em 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado.

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=NLx1RW_cpo0

"Metamorfose Ambulante" (Raul Seixas), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste no bairro Cidade Tiradentes, em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado.

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=JxtQgUNy7KM

"Rock das Aranhas" (Raul Seixas), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste, no bairro Cidade Tiradentes, em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado.

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=w-sHLgC-gZE

"Al Capone" (Raul Seixas), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste, no bairro Cidade Tiradentes, em São Paulo, no dia 20de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado.

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=IL36UldhSKQ


Solo final em "Sociedade Alternativa" (Raul Seixas), ao vivo na Casa de Cultura Hip Hop Leste, em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado.

Eis o Link para assistir no You Tube :




Melhores momentos do show completo na Casa de Cultura Hip Hop Leste, em São Paulo, no dia 20 de outubro de 2018. Com Edy Star e Michel Machado.

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=O7xOJm_nSD8&t=147s 

Quase dez da noite e já estávamos a deixar a simpática Casa de Cultura Hip Hop Leste. Sem aplicativos ou GPS, não tive alternativa a não ser seguir a orientação do carro de Lara Pap e Kim Kehl, que segui e como eles costumavam obedecer fielmente o que o aplicativo indicava-lhes, foi um caminho permeado por passagens por ruas estreitas e escuras, até atingirmos uma avenida larga e fartamente sinalizada, caso da Avenida Jacú-Pêssego e dali até atingir um ponto da própria zona leste, onde eu tivesse uma mínima familiaridade visual, foram muitos Kms percorridos. Eis que vejo uma placa a indicar um caminho que levaria para alguma parte do bairro da Penha, mas daí a atravessar os demais bairros menos periféricos da zona leste e finalmente vislumbrar o centro da capital e uma saída para a zona sul, realmente demorou. Portanto, a constatação, aliás, duas : 

1) São Paulo é muito maior do que aparenta ser na teoria de sua dimensão geográfica e;

2) Uma Casa de Cultura encravada em um bairro tão longínquo e carente; administrada por pessoas que tem o idealismo em torno do seu ativismo, com tanta predisposição, e a apresentar tantas opções ricas em suas atividades, e tudo absolutamente gratuito, realmente não merece ter tão pouco apoio da comunidade que a cerca e pela qual, foi fundada.
Da esquerda para a direita : Kim Kehl; Carlinhos Machado; Edy Star; Michel Machado na percussão (encoberto) e Luiz Domingues, só pelo detalhe do baixo. Kim Kehl & Os Kurandeiros + Edy Star na Turnê "Toca Raul". Casa de Cultura Hip Hop Leste. Bairro Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo / SP. 20 de outubro de 2018.

E ao chegar em casa, faço uma rápida pesquisa no Google e descubro que Diego Moraes está na luta, como nós. Tem muitos vídeos no You Tube; apresenta-se onde é possível, tem apoio moderado de pequenos programas de internet e já tentou a fama em programa de calouros na TV, desses que dizem revelar cantores para o mundo mainstream, mas que na prática só proporciona-lhes a fama efêmera. Enfim, é mais um bom artista que merecia um espaço melhor, mas está aí no limbo do underground. Que tenha boa sorte nessa luta, que eu sei bem, é muito árdua, para não dizer inglória, ante as adversidades. Bem, o próximo show dessa turnê com Edy Star, seria dali a quinze dias, e a ser realizado em uma outra Casa de Cultura de um bairro distante da zona leste, mas antes disso, estava programado mais um show regular dos Kurandeiros em sua rotina, extra "Turnê Toca Raul".

Continua...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário