quarta-feira, 7 de maio de 2014

Autobiografia na Música - Sala de Aulas - Capítulo 16 - Por Luiz Domingues


O fato foi que eu recebia cartas de fãs na caixa postal da Chave do Sol, todos os dias, e numa dessas vezes que fui à agência checar o movimento da caixa, havia uma que estava destinada à um tal "Senhor X", e estava sem endereço do remetente. 

Julgando ser algum maluco que talvez estivesse fazendo propaganda de sua própria banda (coisa aliás, que era corriqueira), abri normalmente a carta, mas verifiquei que não tinha nada a ver com a banda... 

Nela, uma mulher que se autodenominava "Rainha", fazia proposta detalhada de sua atuação como dominadora sexual, oferecendo-se para o "Senhor X", que certamente seria um candidato a "escravo".

Então, ao invés de jogar fora (não havia endereço de remetente, portanto, não adiantava devolver ao correio), resolvi levar para a sala de aulas, e comecei a fazer os alunos lerem, dizendo-lhes que seria uma carta destinada à eles mesmos. 


Dessa maneira, o cara começava a ler preocupado, pois que história é essa de carta para mim, devia se perguntar...
 

Passados alguns segundos, sua expressão facial começava a mudar. 

Uns ficavam ruborizados, outros entravam num processo de gargalhar etc. 

Aí, cada vez que um chegava, e à medida que os outros já sabiam, ficava aquele clima hilário de esperar pelas reações da nova vítima do "Candy Camera", do Jardim Bonfiglioli.

Até que a brincadeira se esgotou, mas que foi engraçado...



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário