segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Autobiografia na Música - Terra no Asfalto - Capítulo 13 - Por Luiz Domingues


Após mais um show no Opção, no dia 10 de fevereiro de1980, com um bom público de 100 pessoas presentes, agendamos mais uma boa chance numa casa de melhor nível.

Fomos tocar no bar "Lei Seca", que ficava no Brooklin, zona sul de São Paulo. Nesse show, enfim, passamos a adotar o nome "Terra no Asfalto", após uma rápida votação.


A explicação era a de brincarmos com o conceito contraditório entre a terra rural e o asfalto urbano. 

A banda não tinha nada de rural, mesmo quando tocava MPB, mas o nome tinha um certo charme, eu admito.

Essa apresentação no Lei Seca ocorreu no dia 12 de fevereiro de 1980 e levou 50 pessoas. 

O bar era infinitamente mais bem ajambrado que o Opção, embora tivesse uma decoração rústica, imitando um saloon do velho oeste. 

Apesar do pouco público, o dono da casa gostou de nós e marcou uma nova data para o dia 16 de fevereiro de 1980.

Nesse novo show, levamos o mesmo público da ocasião anterior (50 pessoas ),mas novamente fomos agendados para uma nova data. 


Nesse show que calhou no sábado de carnaval, após o show, guardamos o equipamento na pensão onde moravam Gereba e Wilsinho, e partimos para uma viagem maluca à um paraíso Hippie. Fomos à Trindade, litoral sul do estado do Rio, que era um lugar remoto, e tradicional
reduto hippie.

Chegamos na manhã do domingo e o ambiente estava tenso. 

A praia estava lotada de barracas, mas não parecia o paraíso hippie que era tradicional naquela cidade. 

Ficamos por menos de uma hora, e resolvemos ir embora. 

Então, tivemos uma surpresa desagradável na saída da cidade...

Como naquela época o acesso da rodovia Rio-Santos à Trindade era por uma estrada de terra íngreme, fomos subindo lentamente num comboio, pois muita gente resolveu sair também. 

Quando chegamos no topo, para acessar a estrada Rio-Santos, havia uma blitz gigante da polícia civil do estado do Rio. Não havia como escapar da tocaia.

Estávamos em seis pessoas numa Brasília; com bagagem; alimentos; dois violões; percussões, e uma certa carga de material ilícito. 


Quando vimos a tocaia, o Mu foi rápido, e pediu para a sua namorada...



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário