quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Silêncio...Psss... - Por Telma Jábali Barretto




Diz o filósofo “Penso, logo existo”...

Devemos então concluir que parar de pensar, silenciar

é deixar de existir ?!...

Nada, nada é mais

apavorante que essa sensação...mas...e... quem somos?!...


O que seria deixar de existir?

Morrer?


Acabar o contato com aquilo que “achamos” que somos?!...

Morrer não necessariamente é deixar de existir.

Alguns de nós, mesmo morrendo, acreditam continuar existindo...

Será que podemos deduzir que silenciar é pior que a morte?!...

Não, claro!!!Pelo silenciar, mas, por deixar de existir!

E que existir ?...


Todas as nossas sagradas memórias, feitos, projetos e sonhos...

Tudo que faz a cada um de nós único e, aqui, sim, esse silêncio 

ameaçador, refere-se a si mesmo, existência!

Por outro lado, tanta apologia ao silêncio !!!

O ”silêncio é ouro”, “nem mil palavras traduziriam tal feito”, “se 

não consegue entender um olhar

(que prescinde palavras e quão difícil usá-las e, bem...)

nada que se fale explicaria...”, também diz o poeta.


Mas, esse silêncio para com o outro é usado e abusado:

silêncio arrogante, silêncio indiferente, silêncio covarde,

silêncio emburrado...e quantos outros silêncios exercemos.

Tem aquele apaziguador, bem-vindo,

quando necessário e oportunamente utilizado,

mas, o silêncio revelador é o que buscamos experimentar!

Aquele silêncio de simplesmente Ser,

Aquele silêncio de simplesmente Estar

que nos coloca no Eterno Presente, Eterno Agora,

no além tempo/espaço de pura e simplesmente existir...


Muito, muito além do passado e futuro, ou melhor,

muito antes do passado e futuro !!!

Por favor, um minuto de silêncio... ... ... ...

Não pela ausência de alguém, que calou sua existência entre nós,

mas para reverenciar e ouvir a Vida que permeia todos nós !



 Telma Jábali Barretto é colunista fixa do Blog Luiz Domingues 2. Engenheira civil, é também uma experiente astróloga, consultora para harmonização de ambientes e instrutora de Suddha Raja Yoga. Nesta matéria, nos conduz à eloquência do silêncio.



12 comentários:

  1. Respostas
    1. Muito legal, Lourdes !

      Obrigado por ler e comentar !!

      Excluir
    2. Bom seu comentário depois dessa tanta 'fala' sobre silêncio...diz tudo!

      Excluir
  2. Essencial reflexão sobre o silêncio (Ser - Estar - Eterno Agora) como prática reveladora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente o seu comentário.

      Agradeço em nome da Telma e do Blog.

      Excluir
    2. Sim, o silêncio como revelador...caminho!

      Excluir
  3. identificar o silêncio em nós e dizer eu existo, sempre revelando interpretações, fantástica telma, tenho que ficar mais em silêncio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por ler e comentar, Carlos Augusto.

      Realmente, o caminho da busca interior carece de silêncio contemplativo.

      Excluir
    2. Continuar existindo mesmo silenciando...sendo!

      Excluir
  4. O silêncio,é o maior companheiro na hora certa!
    Muito boa matéria Luiz!
    Gostei muito!
    Parabéns a Telma e ao Blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade !!

      O silêncio é uma grande oportunidade de ter um encontro consigo próprio.

      Fico muito contente por saber que apreciou a matéria.

      Agradeço em nome do Blog e da colunista Telma.

      Excluir
    2. ...eterno coadjuvante, se não permitirmos que seja o protagonista! Obrigada pelo cometário.

      Excluir