quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 41 - Por Luiz Domingues

Claro que conversamos a respeito das atitudes dela. 

Mas no princípio, achávamos que era só uma fase pela qual passava, e motivada por alguma questão pessoal. 

Talvez fosse timidez, por estar agora tocando num lugar badalado, com equipamento melhor, pessoas famosas circulando pela casa, e nos assistindo, sei lá.

Só fomos perceber a real motivação quando já era tarde demais, e então ela revelou seus planos referentes à sua carreira Pós-Chave do Sol.


Infelizmente o sujeito que lhe fez a cabeça, era um dirigente do próprio Victoria, o que de certa forma explicitava o nosso iminente fim ali dentro, a reboque.

Que eu saiba, não aconteceu absolutamente nada com a Verônica nessa suposta carreira solo com disco, gravadora, e esquema empresarial. Posso estar errado, mas nem disco ela gravou,que eu saiba.

Tive a informação, mais ou menos em 1985, de que ela havia se casado com o guitarrista Jean, da banda Performática do Aguilar, o artista plástico/compositor . 


E parece que teve dois filhos com ele e morava no interior de São Paulo (Jundiaí, se não me engano). 

Só fui ter outra informação muitos anos depois. 

Estava vendo TV em 1991, quando a vi no programa do Clodovil, na TV Gazeta, se apresentando acompanhada de uma orquestra, no teatro de arame de Curitiba. Era um tema bem careta, com arranjo cafona, mas ela cantou bem.

Quanto à falta que nos fazia um empresário, creio que se tivéssemos encontrado com um profissional de contatos e influência, acho que poderíamos pensar no caso de fazermos mudanças no som e no visual.

Mas não seria algo fácil de digerir, pois éramos bem radicais. 


O Zé Luis não era um rocker propriamente dito. Essa questão de visual era mais forte para eu, e o Rubens. 

Mas no quesito musical, ao contrário, o Zé era bem mais radical. Se aparecesse alguém pedindo simplificações nos nossos arranjos, ele mandaria o cara ir tomar..."suco de caju"...

Mas isso nessa fase. Coisas aconteceram depois...


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário