sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 47 - Por Luiz Domingues



Então, arriscamos no tocante à essa questão Prefeitura/Estado/Bombeiros e demais orgãos públicos. 

E vou lhes contar, só apareceu um fiscal desses orgãos e de fato, não apareceriam outros, pois tratava-se de um show num obscuro teatro que nem existia oficialmente, portanto, não seria caso para tal...

No tocante à OMB, eu já era membro desde 1982. 

Também nos preocupamos com essa questão, mas o Zé Luis e o Rubens não quiseram gastar esse dinheiro extra, fora o incômodo de perder um dia útil naqueles testes musicais bisonhos, com direito ao chá de cadeira, de horas. 

Arriscamos também, combinando entre nós que se um fiscal da OMB aparecesse, apresentaríamos a minha carteira, e tentaríamos convencê-lo a não nos multar. Claro, isso nunca aconteceria, pois se o fiscal fosse, seriamos multados, sem dó...

E o ECAD, foi outra luta que abandonamos, pois queriam uma taxa absurda como pagamento prévio, ou mandariam o fiscal no dia, para buscar 10% da renda bruta, da bilheteria. 


Por incrível que pareça, a taxa na ponta do lápis, era mais cara que os 10% sobre a lotação máxima do teatro, daí deixamos que o fiscal aparecesse lá no dia. E de forma inacreditável, ele foi !

Esta aí uma coisa que não falha : o fiscal do Ecad aparece até em picnic familiar...bastou pegar um violão para entreter a família, e ele aparece querendo a lista do repertório para o seu relatório, e 10% da arrecadação bruta...

A produção de palco seria a mais simples possível. Tocaríamos sem cenário, apenas as cortinas pretas que compramos, como fundo. 


Nos últimos dias antes do show, o Rubens sugeriu que colocássemos posters que ele tinha emoldurados, com pinturas do Roger Dean.

Esse foi o cenário.

Os ensaios foram normais, só na casa do Rubens, no nosso quartinho / estúdio, habitual. 


O Teatro só foi liberado no dia do show e apenas o Zé Luis esteve lá antes para medir o espaço, visando calcular a quantidade de pano para as cortinas que precisaríamos.

E também checar o palco, quantidade de tomadas etc, para podermos contratar o P.A. e o equipamento de luz.



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário