segunda-feira, 7 de abril de 2014

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 118 - Por Luiz Domingues


Outras intervenções que criamos, eram igualmente performáticas. 

Uma delas, eu concebi me recordando de um velho truque cênico que o Alice Cooper usava nos anos setenta, que era o da simulação de brigas nas coxias, despertando a dúvida no público, se tratava-se de alguma confusão gerada entre técnicos da produção, penetras ou alguém inusitado.

Então, essa foi minha singela homenagem à "tia" Alice, um dos artistas que mais curti na década de setenta.

No nosso caso, consistia em quatro atores que se envolveriam numa briga, que começaria nos bastidores, e teria uma rápida incursão no palco.

Três deles perseguiriam um suposto foragido, que tentaria se refugiar atrás da bateria do Zé Luis, num esforço desesperado para se safar...quem eram os perseguidores e o perseguido ? 


Qual seria o motivo dessa perseguição ? 

Aquilo vinha da rua ? 

Tinha algo a ver com o show ? 

Essas dúvidas todas plantadas, eram exatamente o que gostaríamos de fomentar na cabeça do espectador, trazendo-lhe algo inusitado em meio à um show de Rock tradicional, pois aconteceria com a banda tocando normalmente, e ignorando a ação toda dos atores, o que reforçaria a estranheza do público.

Pensando no sketche hoje em dia, admito que assumimos um risco. 


Os atores simulariam o tumulto, no corredor de acesso, e em meio à pessoas em pé, provavelmente se o Teatro tivesse a lotação que esperávamos (e teve). 

Num tumulto assim, com a banda tocando sob a pressão de som do P.A. e pessoas desavisadas do caráter teatral da ação premeditada, alguém poderia se envolver, tentando defender o rapaz perseguido, ou se houvesse um policial na plateia, poderia intervir, e o que era para ser apenas um efeito dramatúrgico, poderia virar um tumulto verdadeiro.

E por falar em tumulto, correríamos esse risco, com pessoas assustando-se e naquela estrutura frágil de segurança que o Lira tinha, um tumulto com gente saindo em correria, poderia gerar uma tragédia.

Logo mais, falo sobre como aconteceu nos dois shows...



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário