domingo, 28 de setembro de 2014

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 59 - Por Luiz Domingues


As matérias iam sucedendo-se, com resenhas do CD e de shows mesclando-se em diversas publicações. 

Nesse quesito, a Patrulha foi sem dúvida privilegiada. O portfólio que reuni dessa banda em minha época como integrante é disparadamente o mais volumoso entre os de todas as bandas onde toquei.
 
A matéria sobre o Rock Brasileiro dos anos setenta, que o jornalista Daniel Vaughan fez para a revista da 89 FM. Fomos entrevistados em maio de  2000, no estúdio do De Bone, então tecladista do Terço, e é daí a nossa foto na matéria

Faço a ressalva de que na minha segunda passagem pelo Língua de Trapo, infelizmente quase não armazenei nada, e foram muitas matérias, sem dúvida. 

Eis alguns exemplos interessantes desse período de maio à agosto de 2000 : 

1) Fanzine Matéria Prima - Londrina /PR :

"Chronophagia é seu novo lançamento. Júnior reuniu uma tropa de elite e construiu um álbum que resgata numa boa, a melhor musicalidade dos anos setenta. A Patrulha tem a receita certa para o Hard progressivo. Reativaram um velho Hammond e a flauta ácida, colocando em atividade 15 faixas inéditas e reeditando "Sunshine", com Manito no Sax. A Patrulha mantém a fantasia intacta, alimentando os sobreviventes dos bons tempos e descobrindo para a nova geração as raízes da nata do Rock." 

2) Diário Popular - São Paulo/SP : 

" Com 16 faixas, percebem-se as mesmas influências que sempre nortearam os embalos do grupo, como o Hard Rock e o Rock Progressivo." 

3) Jornal de Londrina - Londrina/ PR : 

"Os embalos da geração 70, foram preservados pela Patrulha, com o Rock progressivo e Hard Rock. O nome escolhido para o novo CD não poderia ser mais pertinente. Chronophagia é o ato de se alimentar do tempo..."

4) Folha de São Paulo - São Paulo/SP "A capa de Chronophagia lembra um pouco a de "Brain Salad Surgery" do Emerson , Lake and Palmer., mas o som é mais rock, apesar do virtuosismo dos instrumentistas. Dureza mesmo é aguentar as letras...A última faixa se chama "epílogo" e é dedicada ao Cosmos...A Patrulha está mesmo perdida, no tempo e no espaço...

Observo : O que soa ao jornalistazinho, uma infâmia, era motivo de orgulho para nós... Quem é o verdadeiro "congelado no tempo" ? Quem enxerga a música, monoliticamente pela cartilha do pós-punk oitentista, ou seríamos nós ?

Aliás, era deste jornal que um editor, nessa época, costumava dizer em tom de soberba, que a melhor banda da história de Liverpool era o "Eco and the Bunnymen", portanto, tirem suas conclusões...

5) Agora São Paulo - São Paulo/SP

"A boa nova do Rock Nacional é velha...O Patrulha do Espaço mostra no CD Chronophagia com um repertório com arranjos elaborados, ao estilo dos anos 70 e 80, ainda pode agradar mais que o pop comercial disfarçado de Rock rebelde que infesta as FM's..." 

6) Rock Brigade 

"Envelhecer é um negócio fácil. Aliás, ninguém precisa nem fazer força : Demore o quanto for, todos vamos passar por isso. Só que ver o tempo passar por isso. Só que ver o tempo passar e permanecer com dignidade é um negócio bem mais difícil. Ouvindo-se Chronophagia, percebe-se que o veterano Patrulha do Espaço (na ativa desde 1977), passou com louvor nesse teste. Porque, apesar dos 23 anos de estrada, a turma liderada pelo baterista Júnior, mantém-se em forma e, melhor de tudo, fiel às raízes e, ao mesmo tempo, abertas às novas tendências.O mais novo disco, lançado de forma independente (pois nem sempre a estrada abre portas...), mostra-se quase progressivo.Contando com os talentosos Rodrigo Hid e Marcello Schevano, que dividem os vocais, guitarras e teclados, e o conhecidíssimo Luiz Domingues (Ex-A Chave do Sol e Ex-Pitbulls on Crack), além de Júnior.A banda usa com inteligência a tecladeira, não abrindo mão, no entanto, do Rock direto e reto, como na ótima "Tudo Vai Mudar". E se sucedem baladas e muito virtuosismo por parte dos músicos que conseguiram fazer um disco atemporal. Talvez não seja por acaso que "chronophagia" é o ato de se alimentar do tempo...


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário