quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - capítulo 45 - Por Luiz Domingues


Fechada a capa e o encarte, e com o áudio masterizado, tomamos as providências burocráticas cabíveis para enviar a master para a fábrica. Em compasso de espera para a chegada da remessa, voltamos nosso foco à divulgação e shows. 

E nesse quesito, o mês de maio foi muito bom, pois tivemos quatro eventos muito significativos de divulgação, praticamente preparando o terreno para o lançamento do disco que estava chegando. A primeira coisa bacana na verdade foi agendada no final de abril, mas o resultado impresso, saiu no dia 3 de maio de 2000.

Fomos procurados pela reportagem do jornal "O Estado de São Paulo", interessado em nos entrevistar. Já havíamos tido uma reportagem bacana no caderno Ilustrada da Folha de São Paulo, em dezembro de 1999, e agora sairíamos no "Estadão", ou seja, dos três maiores jornais do Brasil, só faltaria "O Globo" do Rio, para nos dar esse super espaço.

E assim, foi num dia de semana por volta das 11:00 h da manhã, que a reportagem do Estadão aportou na residência do Rodrigo, para entrevista e fotos. 

A repórter foi bastante gentil e demonstrava conhecer o assunto, fazendo-nos perguntas pertinentes. Tiramos várias fotos, e a que ilustrou a matéria, foi uma tirada em torno de uma mesa de bilhar no salão de jogos da casa. 

A matéria saiu publicada no mesmo dia em que faríamos a nossa primeira aparição num programa de TV, ao vivo, e que nos rendeu bastante visibilidade. 

Chamava-se "Turma da Cultura", realizado pela TV Cultura de São Paulo.  

A produção da TV chegou no meio da tarde com um micro-ônibus, onde levamos nosso equipamento de palco, inclusive o órgão Hammond do Rodrigo.

Levamos adereços, e muito incenso, simulando mesmo nossos shows ao vivo, para criar na TV, a melhor atmosfera possível. 

Chegando aos estúdios da TV Cultura (localizado na Barra Funda, zona Oeste de São Paulo), passamos o som e arrumamos todos os detalhes, auxiliados pela Sarah Reishdan, uma produtora musical experiente em shows internacionais (fora tradutora de artistas como Deep Purple; Jethro Tull, e Robert Plant & Jimmy Page, em diversas vindas desses artistas ao Brasil), e que trabalhara com diversas bandas de Rock independentes. 

Ela estava dando uma ajuda à Patrulha, e nos próximos dois anos, seria produtora de alguns shows para a banda. O programa "Turma da Cultura" era uma espécie de "Altas Horas", só que apresentado por adolescentes. 

Tratava-se de um casal de adolescentes, atores de produções da própria Cultura, como Castelo Ra-Tim-Bum e similares. Eles entrevistavam duas ou três pessoas falando sobre um tema que variava dia-a-dia, e isso intercalava-se com uma atração musical, que também interagia nos papos. Tinha um público"teen" presente, geralmente uma turma de escola, e na base do embalo, também interagiam dançando, e aplaudindo etc etc.


Continua...  

Nenhum comentário:

Postar um comentário