domingo, 7 de setembro de 2014

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 32 - Por Luiz Domingues


O primeiro dia de gravação ocorreu em 26 de janeiro de 2000, mas no dia 25, fizemos toda a preparação do estúdio, visto que decadente, não tinha clientes além de nós.

Sendo assim, tivemos toda a liberdade para arrumar todo o equipamento da maneira que queríamos, e ainda por cima, decorá-lo à vontade.


Levei inúmeras fotos de artistas do Rock dos anos 60 e 70, ícones da contracultura, esoterismo e afins.

Colocamos essas figuras espalhadas pelo estúdio inteiro, e diversos incensários, sempre com incensos queimando à exaustão. 

Durante aqueles dias, raramente ficávamos ali sem que pelo menos um incenso estivesse aceso.

No final, tínhamos ali uma autêntica "Tenda Hippie", armada. 


Toda essa atmosfera foi amplamente fotografada e filmada, mas esse material ficou com o Júnior, e não sei se ele providenciou a sua digitalização. 

Tomara que sim !! 

Levamos o órgão Hammond do Rodrigo, que era um estorvo para ser transportado, mas vital para os nossos propósitos. 

Nossa aparelhagem foi reforçada por alguns equipamentos emprestados gentilmente por amigos, e o restante estava a contento.

Naquele instante, estávamos 100 % afiados para gravar, e a animação era total entre nós. 


Particularmente, eu olhava aquele estúdio repleto de equipamentos, e aquelas fotos pelas paredes, e tinha um imenso orgulho por ter batalhado tanto para promover esse sonho, desde muito tempo antes. 

Mesmo antes do Sidharta nascer oficialmente, aquilo remontava à lata psicodélica do Pitbulls on Crack; recuava aos anos 80 com todas as frustrações decorrentes das adversidades estéticas daquela década; continuava a jornada retroativa, e se encontrava com o adolescente Luiz Domingues nos anos setenta, e seus sonhos... 

Foi um momento bonito para mim, ver aquele circo Hippie montado, e diante do que expus acima, todo o esforço para chegar à concretização desse momento.

Adoraria ver as filmagens da gravação desse disco, pois me lembro bem, foram diversas fitas gastas nessa operação, e cada canto daquele estúdio foi enquadrado pela câmera. 

Continua...

4 comentários:

  1. Só tenho uma palavra à dizer:
    SENSACIONAL!

    Quem está com a filmagem da gravação?

    ResponderExcluir
  2. Demais mesmo, Jani !

    Ficou com o Junior esse material. São cerca de 15 a 20 fitas de mini VHS, com 30 minutos cada de duração.

    ResponderExcluir
  3. Putz, Então dá quase um documentário da gravação desse clássico do rock brasileiro! Queria muito ver esses vídeos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, Michel !

      O material bruto dessa gravação, garante um documentário, ao estilo "Classic Albums", tranquilamente.

      Espero um dia poder disponibilizá-los no You Tube.

      Grato por ler e comentar !

      Excluir