domingo, 7 de setembro de 2014

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 33 - Por Luiz Domingues

Posando com Paulo Zinner, produtor do álbum, na técnica do Estúdio Camerati - janeiro de 2000

Então, deixando tudo arrumado na véspera, iniciamos os trabalhos efetivamente no dia 26 de janeiro de 2000.

Tradicionalmente, iniciamos pelo levantamento do som da bateria, após o término da fase de microfonação.


Apesar de estar decadente, o Camerati não tinha falhas técnicas, e estava tudo funcionando perfeitamente, ainda bem. 

O Júnior montou sua Pearl na parte mais ampla, com bastante possibilidade de obter um reverb natural muito intenso, à la John Bonhan, nos discos do Led Zeppelin.

O set de baixo foi montado numa casinha fechada, porém envidraçada. Ali pude tocar com um volume muito alto, mas a questão da timbragem, foi muito prejudicada na gravação desse disco, por um problema que relatarei logo mais.


Tinha tudo para ficar incrível, com essa ambientação, mas não ficou como deveria, infelizmente e isso eu explico depois.

O set de teclados ficou numa lateral do amplo salão, escorado por biombos. Colocamos o Hammond numa parede, e o piano acústico, na outra.


Aliás, esse piano estava com teclas quebradas, e completamente desafinado, naturalmente, mas alguns dias antes de gravarmos, o Marcello bancou os reparos, e um senhor idoso, afinador, trocou teclas; cordas arrebentadas, e afinou perfeitamente o piano. E o som dele no disco, soou bem legal.

E finalmente, o set de guitarras foi montado na parte traseira do salão, onde também com biombos, os dois puderam gravar num volume ensurdecedor, esquentando as válvulas dos amplificadores ao máximo, aproveitando a sua respectiva saturação. 


O objetivo era ganhar tempo, e gravar pelo menos três dos quatro instrumentos básicos. A ideia era que gravássemos somente as bases, deixando os solos para sessões especificas. Dessa forma, bateria; baixo, e pelo menos um dos instrumentos harmônicos, estava sempre "valendo" nessas sessões iniciais.

Particularmente não gosto de gravar assim, preferindo o método tradicional de um por vez, mas gravar ao vivo com a banda toda tem seus encantos também, pelos fatores emoção, empolgação, garra etc.

Tudo isso foi amplamente fotografado e filmado.


Continua...

2 comentários:

  1. Mais uma Bela historia dessa grande de Rockroll de Sampa , a nossa queirda Patrulha do Espaço.Kindo detalhes contados por um grande Musico no Baixo ,Luiz Domingues que teve a grata e Honrosa Alegria de fazer parte dessa grande Aeronave PATRULHA DO ESPAÇO, hoje comandada pelo Comandante Rolando Castelo JUNIOR .Muito otimo os grandes detalhes , a gente como fã da Banda e de voce só tem que agradecer mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Oscar !

      Fico muito contente que esteja acompanhando os capítulos da minha autobio e em específico, este pedaço importante da minha carreira, que certamente tem muita história acumulada para ser revelada. Estou só no começo...

      Conto com sua leitura atenciosa !

      Abraço !!

      Excluir