sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 53 - Por Luiz Domingues


Bem, a viagem de volta não foi naquela euforia da ida. 

Voltamos dormindo, sob cansaço absoluto e com o aborrecimento de termos passado pelos constrangimentos inerentes à um show mal produzido por um aventureiro. 

Não era a primeira vez que eu passava por isso e não seria a última. Aventureiros, bem ou mal intencionados, tem aos montes no show business. O aspirante a produtor vai à um show e se anima, considerando fácil produzir, então, se achando apto a produzir algo semelhante, só pela reles observação de uma produção, aventura-se... 

É claro que não é assim que funciona !! 

O que animava, era que na sequência tínhamos mais um show marcado para o interior de São Paulo (cidade de Sorocaba), e no final de julho, uma nova apresentação no CCSP, onde faríamos o lançamento oficial do CD Chronophagia.

E várias resenhas do CD que estavam engatilhadas para sair na mídia escrita. Confesso que esperava ansioso por lê-las, pois seria o primeiro teste de avaliação de jornalistas especializados com toda a proposta da volta da banda, mais as músicas e principalmente a versatilidade incrível de Hid e Schevano. 

Para mim, tinha esse sabor extra, pois eu confiava demais no talento dos dois, e mal via a hora disso ser revelado ao mundo, pela ótica de especialistas no assunto.

Desde o Sidharta, eu sabia que tinha em mãos, dois diamantes brutos que foram sendo lapidados e agora, com seu debut numa banda de renome, e um lançamento em CD oficial, finalmente seriam descobertos pelo público.


Continua... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário