sábado, 9 de novembro de 2013

Autobiografia na Música - Língua de Trapo - Capítulo 128 - Por Luiz Domingues



Ainda nesse final de semana, onde aconteceram esses shows "encavalados" do Língua de Trapo e da Chave do Sol, haveria mais um compromisso do Língua, no domingo.

Sinceramente, com 23 anos para 24 anos de idade, o fato de estar numa autêntica maratona, não causava-me nenhum prejuízo de saúde...hoje em dia, com 53 anos (escrevendo este trecho em agosto de 2013), não sei se aguentaria uma carga frenética dessas...

Eu era jovem, e queria mesmo é tocar...

Enfim, mesmo voltando para a minha casa, quase com o sol raiando, já estava pronto para encontrar-me com o pessoal do Língua de Trapo, logo no início da tarde, onde a Kombi nos levaria para Diadema, cidade que visitaríamos, tocando no Teatro Clara Nunes, sendo esse show, a reposição daquele compromisso que fora cancelado, cerca de 50 dias antes, e cujos acontecimentos, já relatei anteriormente. 


Desta vez, o equipamento locado, era adequado, e não tivemos mais nenhuma dificuldade para fazer o show com toda a sua normal desenvoltura.

O clima era amistoso e o organizador, que ficara bem chateado quando do cancelamento anterior, estava muito aliviado com a realização do show.

O público, que ameaçou invadir e se revoltou com o cancelamento, estava tranquilo e satisfeito. 


Inacreditável, mas eram as mesmas pessoas que naquela outra ocasião, queriam invadir e talvez iniciar um quebra-quebra no teatro, inclusive ameaçando-nos fisicamente... 

Era engraçado vê-los ali, dóceis e se divertindo, em comparação aos gritos ameaçadores que ouvíramos na ocasião anterior...

Era o dia 1° de julho de 1984, domingo. E o público lotou o teatro, com 400 pessoas presentes.

Mas um fato chato ocorrera nos bastidores, antes de chegarmos ao local...



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário