quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Meu Anjo - Por Tereza Abranches





A um anjo, tudo é permitido conhecer.

Quando é um anjo nosso e de mais ninguém, é permitido que ele conheça e saiba de tudo, mesmo porque, mesmo que a gente não fale nada, a gente sabe que ele sabe, pois que é um anjo.

E como anjo que é, às vezes voa pra longe, me faz procurar por ele até cansar, e eu procuro pelas colinas, através dos mares e suas ondas, atrás das árvores onde gosta de se esconder, e às vezes me faz procurar no tempo, mas por fim... volta.
Eu não ligo, ele estava só conhecendo outras terras, mas nunca deixa ou deixou de ser meu, o meu anjo.

E de travesso que é, às vezes volta cansado de tanto brincar de esconder e, sem uma palavra, porque também sabe que eu sei de tudo (ou quase tudo), plácido, deita em meu colo, se aninha em meu peito... e adormece.
O meu anjo é, de todas as famílias que existem de anjos, o mais risonho e alegre, mas confesso, feliz da vida, que também é o mais zureta e lerdo de todos os anjos e isso é tão belo como a mais bela relva que desce, cascateando pela montanha das terras altas, de mim.

E lá ninguém vai, ninguém tem acesso, só ele.

Quando sou planta e a chuva me escorre ao toque do vento bom e a seiva passeia por meus caules, generosa e sem pudor, só a ele é permitido partilhar o frescor dessa chuva que me escorre, farta e feliz.

Quando criança, brinco às gargalhadas com um mundo de sonho, a ele (de quem nada e nada se pode esconder), de alguma forma... de alguma forma não, de todas as formas, falo com as mãos, sorrisos e gestos o quanto estou e sou feliz, a ele falo, ao meu anjo.
Ao meu anjo, só meu e de mais ninguém, posso contar as maravilhas que se escondem nas canções que me rondam (sim, porque foi ele quem me ensinou a cantá-las), posso falar do limo verde abundante e macio que me habita porque ele é um anjo e a ele, tudo é possível conhecer.

Quando me escondo do mundo e não quero brincar, meu anjo percebe e, menino, me pega no colo e me afaga os cabelos, cantando em saturnês, que é uma linguagem que só a gente entende, porque ele é o meu anjo e de mais ninguém.
Ninguém sabe mas ele sempre foi, é e será só meu, porque juntos aprendemos a rir, a cantar e, acima e além de tudo, aprendemos a amar. Mas isso também ninguém sabe, só ele e eu.

Ah, e ele tem uma coisa que quase nenhum anjo tem (mas isso é segredo): ele toma a si a forma que quiser.
Às vezes, quando é muito, mas muito feliz, é louro como um campo de trigo a perder de vista, mas quando está longe seu cabelo escurece. Os olhos escurecem também mas não na cor e eu me pego a matutar o por quê, pois como não sou anjo, não sei de tudo, como ele.

Ele tem cheiro, cor, som. Cheiro de flor que não foi colhida ou colhida pela metade, cor de dias que não foram vividos e o som de palavras que foram voando, como ele, pelo vento... o som da saudade que eu gritei tantas vezes enquanto ele se escondia de mim e eu, boba, quase acreditei que era verdade o seu esconder.
Meu anjo às vezes pensa que me feriu... bobo que é. Como um anjo pode ferir alguém? 

Os anjos não machucam, eles tão somente são levados pelo vento forte que varre os céus e do qual eles não tem controle porque são só anjos, pequenos, meninos. Anjo não fere e não machuca, mas ele (bobo que é), não acredita quando eu falo.

Teimoso que só ele...

A um anjo, tudo é permitido conhecer.
E o meu anjo me sabe, mesmo quando não está por perto ele sabe, pressente.

E quando toma a si a forma de arco-íris então... aí sim, ele me leva com ele porque é um Arco-Íris bendito, que só um anjo de verdade é capaz de ser: um Arco-Íris que ama como só um anjo sabe amar e que nos leva, irremediavelmente, aos confins do Infinito.





Tereza Abranches é colunista fixa do Blog Luiz Domingues 2. Artesã, poetisa e escritora, realiza estudos no campo da literatura, esoterismo e espiritualidade.

Nesta sua primeira colaboração, faz um exercício lúdico sobre a relação do ser humano, com a sua conexão extrafísica.

25 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada, Letícia querida! Fico muito feliz por saber que consegui passar a emoção que estava sentindo quando escrevi !

      Excluir
    2. O Blog agradece pela visita, leitura, comentário e elogio !

      Visite-nos sempre, Letícia Figueiredo !!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Que legal que gostou, Maria Aparecida !!

      O Blog agradece a sua visita e animação em comentar tão positivamente !!

      Excluir
    2. Obrigada, Maria Aparecida!
      É com grande alegria que recebemos seu comentário!
      Muita Paz e Luz!

      Excluir
  3. Que seu anjo continue a te inspirar a nos oferecer essas belas palavras.
    Impossível não ler e reler, contemplar e não se apaixonar.
    Prosa encantadora, lindo texto!!!
    Evoé!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras de carinho, Amaral !
      É com grande alegria que recebo seu comentário!
      Grande beijo!

      Excluir
    2. O Blog agradece sua visita, Amaral !

      Acompanhe sempre a coluna da Tereza Abranches e demais postagens !

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Perfeito demais pra conseguir expressar o que senti lendo. Te amo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico tão feliz com isso...
      Amo você, filha!

      Excluir
    2. Que bacana a sua observação, Taís. De fato, é difícil mesmo expressar em palavras os sentimentos e isso faz de sua mãe, uma grande escritora, exatamente por ter essa capacidade.

      Obrigado por ler e comentar !

      Excluir
  6. Emocionei-me muito, Tereza... Você escreve lindamente! A Espiritualidade sempre me comove. Meu Anjo da Guarda despertou e me fez chorar! Parabéns!! Aguardo o próximo, ansiosa. Obrigada. Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que coisa boa saber que o Meu Anjo despertou o Seu Anjo, Mônica!
      Obrigada por ter me emocionado também com as suas palavras!
      Meu segundo texto foi publicado hoje:

      http://blogdoluizdomingues2.blogspot.com.br/2014/01/aldeias-por-tereza-abranches.html

      Beijo grande!

      Excluir
    2. Muito bacana, Monica !

      Não existe nada mais gratificante para um artista, que a constatação de que conseguiu emocionar as pessoas.

      Obrigado por ler, comentar e elogiar a crônica da Tereza. O Blog agradece !

      Excluir
  7. Respostas
    1. Muito bacana saber que gostou !

      Obrigado por ler e expressar a sua opinião, Camila !

      Visite sempre o Blog !

      Excluir
  8. Muito, muito feliz por saber você gostou, filha!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  9. Adorei é emocionante, continue neste caminho iluminado, beijos Elisabeth

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como editor, fico muito contente por verificar que um texto da minha colunista Tereza Abranches, provoca emoção nos leitores.

      O Blog agradece a sua visita, Elisabeth !

      Excluir
    2. Fico muito feliz que tenha gostado, Elisabeth!!
      Grande beijo e muita Luz pra você!!

      Excluir
  10. Texto lindo! Estou encantada com o que estou lendo. c:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida!
      Muita paz pra você e pro seu Anjo!
      Grande beijo!

      Excluir
    2. Que beleza constatar que o texto da Tereza lhe causou tal impressão, Carol.

      Estamos muito contentes com sua visita, comentário e elogio.

      Visite-nos, sempre !

      Excluir