sábado, 16 de janeiro de 2016

Autobiografia na Música - Pedra - Capítulo 138 - Por Luiz Domingues

Uma proposta interessante surgiu para dividirmos um show com os nossos amigos do "Tomada", no Centro Cultural São Paulo. Um dos poucos lugares que ainda abriam portas para artistas autorais do off-mainstream, o Centro Cultural São Paulo era garantia de fazer-se um espetáculo digno, com boa infra estrutura de som; luz & instalações, mas depunha contra o fato de ter uma burocracia massacrante. E outro fator desagradável e que já remontava há anos, o espaço apesar de ser maravilhoso arquitetonicamente falando, e estar super bem localizado, com uma estação de metrô acoplada às suas instalações, não costumava mais ter as multidões de outrora, mesmo com artistas consagrados do mainstream ali apresentando-se. Inexplicável fenômeno, mas a realidade era essa, e já fazia tempo que apresentava essa dinâmica desagradável.

Independente disso, o Pedra já havia tocado ali várias vezes, e mais uma oportunidade certamente que seria ótimo para nós, mesmo sendo um show compartilhado, portanto reduzindo nosso set list a 40, 45 minutos no máximo. Sem perspectivas de shows só para nós tão cedo em nossa cidade, claro que aceitamos dividir com o Tomada. Além do mais, os rapazes eram amigos de longa data e portanto, o clima de camaradagem seria total nos camarins e na cooperação nos esforços de divulgação e backline compartilhado mutuamente. No soundcheck desse show, tudo corria bem quando começamos a fazer os trabalhos preliminares de nosso set up. Tocaríamos por último, portanto realizávamos a praxe do soundcheck invertido para que o Tomada aprontasse-se, e seu set up ficasse arrumado para o seu show, inicialmente. Eu estava caminhando pelo palco, esperando a microfonação ser testada e meu equipamento pessoal já estava todo pronto. Foi quando de repente ouço um grito horripilante da parte do Xando, mas conhecendo-o, e sabendo que tem espírito brincalhão, por uma fração de segundos achei ser uma brincadeira de ocasião com o Renato Carneiro que estava interagindo com o técnico do teatro nesse momento.
Aliás, eu e todo mundo, pensamos inicialmente tratar-se de alguma brincadeira entre os dois, mas algumas frações de segundo depois, todos ligaram-se que havia algo grave ocorrendo, pois ele estava no chão, contorcendo-se e gritando, com um microfone Shure SM 58 grudado em sua mão !! Instaurou-se o pânico e a gritaria com várias vozes dando voz de comando ao mesmo tempo e a maioria clamando para que o técnico da casa desligasse o disjuntor geral que alimentava o palco inteiro de energia elétrica.
O Xando berrava agonizando e foi uma cena horrível. Já tinha visto músico levar choque no palco e eu mesmo já tinha experimentado isso algumas vezes, mas de leve, apenas tomando um susto com a carga elétrica passando pelo lábio em eventuais encostadas na cápsula de microfones cantando ao vivo ou choques leves ao tentar arrumar um pedestal de microfone energizado.
Gary Thain, baixista do Uriah Heep, levou um choque violento no palco, durante um show em 1974, isso era um fato histórico do Rock. 

Foi quando o Renato Carneiro, muito experiente em operar P.A.'s gigantescos e alimentados por verdadeiras usinas de eletricidade, fez o mais óbvio e que ninguém pensou. Puxou o cabo do microfone com força pela parte emborrachada e o destruiu, interrompendo a corrente elétrica... ok, coloquem na conta do Pedra, depois...
No camarim do CCSP, em 16 de maio de 2009. Da esquerda para a direita : Xando Xupo; o jornalista Thomas Lagôa e Luiz Domingues. Foto de Grace Lagôa

Tudo isso foi uma agonia de uns dez segundos, não mais que isso, mas parecia ter durado horas, principalmente o Xando que sofreu e assustou-se muito, naturalmente. Chamaram o eletricista do Centro Cultural e cogitou-se cancelar o show, pois isso aí estava além da percepção do técnico de som, mas era uma questão de energia, e obviamente estava perigoso para todos. A enfermeira plantonista do Centro Cultural foi chamada e examinou o Xando superficialmente, medindo pressão arterial e batimento cardíaco. Uma pequena queimadura em sua mão foi produzida, incômoda, mas não de gravidade maior.
O certo teria sido cancelar tudo, pelo estado de saúde do Xando, com ele dirigindo-se à um Pronto Socorro imediatamente, e o show cancelado. Mas valente, não quis de jeito nenhum fazer isso, e insistiu muito que não cancelasse-se o show, a não ser que o eletricista vetasse-o por razões de segurança.
Terminada uma checagem inicial, o eletricista alegou que não havia mais riscos, mas todos ficamos apreensivos. Depois do ocorrido, histórias começaram a ser contadas e deram-nos conta que num recente show do Golpe de Estado ali apresentado, o Hélcio Aguirra fora vítima de um choque também. Em suma, o Centro Cultural estava com problemas e não demorou poucos meses, fechou suas portas para uma grande reforma, mais do que necessária. Voltando ao show, o Xando ficou meio "jururu", perdendo a sua costumeira maneira expansiva de comunicar-se e brincar com todos. O susto foi grande e não era para menos, com aquela corrente elétrica passando pelo seu corpo e torrando-o, literalmente.
Mesmo assim, insistiu em não ir ao médico e não cancelar sob hipótese alguma a nossa participação. Atitude de uma hombridade ímpar e muito corajosa, sem sombra de dúvida. Descansando no camarim, foi refazendo seu ânimo, mas mesmo com toda a boa vontade em prosseguir, a verdade é que o episódio lamentável estragou-lhe o dia. Tocou sem transparecer nada ao público e até brincou com o ocorrido ao microfone, mas a verdade é que isso tirou seu humor habitual. O Tomada tocou, e eu assisti grande parte de seu show pela famosa escada que dá acesso ao camarim. Um show energético e nessa época, a banda estava em grande fase com uma formação que tinha muita química e uma garra de palco incrível, com Lennon Fernandes e Marcião Gonçalves nas guitarras. Sabia pelo Marcelo Bueno que eles haviam convidado um pessoal que os estava sondando para conversar sobre suporte digital, venda de músicas virtualmente etc. Gentil como sempre, ele indicara-nos também para essa turma de jovens empreendedores, mas nós não havíamos recebido nenhum contato da parte deles.

Leia uma resenha desse show, no site "Alquimia Rock Club", assinada pelo jornalista Fabiano Cruz :

http://www.alquimiarockclub.com.br/resenhas/391/

Fizemos o nosso show e apesar do problema com o Xando e pela paranoia que ficamos em não tocar nos microfones e sobretudo não encostar os lábios quando fôssemos cantar, os quatro, foi um show muito bom.
Pedra no CCSP em 2009. Luiz Domingues no destaque. Acervo de Fabiano Cruz

Minha lembrança desse show, foi a de uma das nossas melhores performances ao vivo, tamanha a sinergia que conseguimos estabelecer com o público, apesar de estarmos internamente abalados com a história do choque no soundcheck. Os jornalistas Bento Araújo; Régis Tadeu, e Sérgio Martins assistiram-nos e o Bento contou-nos que o Régis Tadeu que é um crítico muito exigente, estava encantado com a nossa performance ao vivo. Ele conhecia o som dos discos do Pedra e inclusive escrevera resenhas ótimas a nosso respeito, mas ao vivo, o surpreendemos pela coesão musical, intensidade e sinergia, e segundo disse aos demais colegas, fazia anos que não via uma banda soar assim ao vivo. Na segunda feira subsequente mandou-nos E-mail até, anunciando que programaria entrevista e até exagerando, dizia que enfocar-nos-ia nas suas quatro revistas que editava. Isso nunca aconteceu de fato, mas eu sei que o mundo do jornalismo é volátil e alguma obstrução ocorreu e quando poderia ter acontecido, tal entusiasmo dele deve ter arrefecido-se, sem problemas e sem mágoas, absolutamente, sei como isso funciona.
Pedra no CCSP em 2009. Xando Zupo no destaque. Acervo de Fabiano Cruz

Ainda tocando, já estávamos no bis, quando percebi que a reação do público super calorosa e correspondendo à percepção dos três jornalistas top que citei, deve ter impressionado o pessoal da tal proposta de mídia digital que fora ali para ver o Tomada, pois vi-os apontando para nós e rapidamente saindo da parte do mezanino superior de onde assistiram os shows.
             Rodrigo Hid no destaque. Acervo de Fabiano Cruz

Não deu outra, assim que chegamos ao camarim com o show finalizado, e recebendo os amigos e fãs, fomos abordados por esse pessoal. Passando por cima de qualquer protocolo de aproximação e tampouco fazendo "joguinhos" sociais dissimulados, foram direto ao assunto : gostaram do nosso som, impressionaram-se com a interação com o público e queriam contratar-nos também para o seu projeto...
Vendo aquela cena e já ostentando quase 49 anos de idade e com 33 anos de carreira, eu só assistira uma manifestação assim em filmes, desses que fazem as pessoas acreditarem que artistas são abordados desse jeito, sem mais nem menos e contratados entusiasticamente por um empresário "Manda Chuva", que alavanca-os para o Mega Sucesso da noite para o dia...

"Se você for a Fim" no Centro Cultural São Paulo em 16 de maio de 2009


Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=TMJ9PQlhH4I


"Sou Mais Feliz" no Centro Cultural São Paulo, em 16 de maio de 2009


Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=AgS0U1ekN98


Nunca havia visto uma abordagem tão direta assim e... calma... primeiro digam-nos quem são vocês, o que pretendem... que poder de fogo tem em mãos... ou seja, o básico do básico do manual da prudência... 


"Filme de Terror" no Centro Cultural São Paulo, em 16 de maio de 2009


Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=AJoC2fc_h7U


Lembro-me que eram todos muito jovens, aparentando serem universitários recém formados, três ou quatro rapazes e uma moça. De positivo, além da extrema objetividade, era o fato de que demonstravam estar extremamente motivados com seu projeto. Isso era ótimo, claro, jovens empreendedores com vontade de fazer algo no mercado para arrebentar e ganhar muito dinheiro, era no mínimo um fato positivo. Contudo, do que tratava-se afinal a sua proposta ?
Noite de 16 de maio de 2009, Centro Cultural São Paulo com 200 pessoas, e show compartilhado com os amigos do Tomada...


"Megalópole" no Centro Cultural São Paulo em 16 de maio de 2009


Eis o Link para assistir no You Tube : 
https://www.youtube.com/watch?v=Te8B4gQ4XmU


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário