domingo, 17 de janeiro de 2016

Autobiografia na Música - Pedra - Capítulo 149 - Por Luiz Domingues

Quando 2010 entrou, estávamos com uma injeção de ânimo surtindo efeito nas nossas veias, por conta da perspectiva da Revista Veja. Querendo aproveitar tal momento que mostrava-se alvissareiro, o Xando quis dar mais impulso ainda, e teve uma ótima ideia.

Ao gravarmos as novas músicas, abrimos praticamente o começo da gravação do terceiro disco, mas como não haviam ainda mais músicas para compor um álbum de fato, não falava-se em lançar um EP intermediário, entre o Pedra II, e o terceiro disco. Portanto, tais canções novas teoricamente teriam que esperar uma nova safra ser composta e gravada, para pensar-se na concepção de um novo álbum, de fato. Aliado a esse fato, o Xando já vinha montando e editando promos de internet para a banda, desde o final de 2006. Nessa altura, já havia instalado programas de computador mais sofisticados, tendo uma ilha razoável de edição de vídeos à sua disposição para trabalhar, e estava gostando disso. Portanto, ele criou a ideia de aproveitar tais músicas novas já gravadas e mixadas, lançando-as na internet com promos especiais, e a cada dois meses, numa ação previamente anunciada. Essa disposição dele em anunciar coisas previamente, era uma divergência entre nós. Eu nunca gostei desse tipo de estratégia, pois além da pressão interna para a concretização da promessa em si, acabava com o fator surpresa. Mas, infelizmente ele considerava isso uma estratégia perfeita e predominou essa opinião não só nesse evento, mas praticamente em todas as ações que o Pedra empreendeu na sua história completa.
Independente dessa questão, é claro que sua ideia e iniciativa em preparar os promos, foi excepcional, e logo no início do ano de 2010, antes mesmo do Sérgio Martins dar-nos as coordenadas do lançamento de nosso programa na "Veja Música", o Pedra lançou seu primeiro promo, que tinha como música protagonista, "Queimada das Larvas dos Campos Sem Fim". Utilizando diversas imagens de shows da banda, e também de bastidores (making off da gravação da canção, incluso), e momentos de informalidade, o Xando montou um belo promo, mostrando que estava ficando cada vez melhor nessa capacidade de produzir vídeos caseiros. 

O promo de "Queimada das Larvas dos Campos Sem Fim", lançado em janeiro de 2010


Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=0rQjV_Rs9bA

Aqui, o Link para assistir no Vimeo :
https://vimeo.com/73796564


Mais ou menos nessa época, o Sérgio Martins avisou-nos por E-mail que estava tudo certo para o nosso programa da "Veja Música" estrear na Internet, e haveria apoio, logicamente, de divulgação dessa ação na revista Veja impressa tradicional, e na sua versão on line. Somado ao lançamento do promo de "Queimada das Larvas dos Campos Sem Fim", que chamou a atenção entre fãs e no métier do Rock underground, creio que 2010 começou sinalizando que teríamos um novo horizonte.

Um fato novo e pessoal ocorreu-me, mas que mudaria muito a minha chance de contribuir mais com a banda, interagindo na divulgação de uma forma incisiva. Era inacreditável, eu sei, mas só no final de janeiro de 2010, comprei meu primeiro computador pessoal...
Absolutamente leigo no assunto, sem nenhuma noção sequer sobre como lidar com suas funções básicas, fui tateando a máquina, mediante consulta ao manual, e só em meados de fevereiro consegui interagir no mundo virtual quando aprendi a lidar com um E-Mail pessoal, e abrir uma conta numa Rede Social, no caso, a mais popular da época, o saudoso Orkut. Contudo, assim que entrei, percebi que tal Rede passava por um processo de decadência profunda, e novo no mundo virtual, demorei para entender a mecânica de raciocínio dos usuários desse mundo, por estarem desprezando-a em massa. 
Hoje (2016), passados seis anos em que atuo no mundo virtual, e já tendo interagido em quase trinta redes sociais diferentes, ainda acho o Orkut a melhor de todas, portanto, o vilipêndio que essa rede sofreu, não passou de um ato sabotador, visando óbvios interesses escusos, e perpetrado por algum marqueteiro e seus malditos asseclas, os famigerados "formadores de opinião". Bem, para efeito de narrativa do Pedra, o importante foi que a partir de fevereiro de 2010, passei a usar tal ferramenta das redes sociais em nosso favor, usando de minhas estratégias pessoais que mal estava aprendendo a manipular, mas que em poucas semanas, já deu resultado prático, já que passei a angariar muitos simpatizantes para o Pedra, gente que nem fazia ideia que existíamos.
E assim, o promo de "Queimada das Larvas do Campos Sem Fim" foi o primeiro que divulguei entre meus primeiros contatos, e a seguir, o programa da "Veja Música", logicamente, o que realizei com grande prazer, naturalmente. E ainda lembro-me da enxurrada de pessoas adicionando-me no Orkut, estupefatos com minha repentina adesão ao mundo virtual e quem conhecia-me pessoalmente sabia que eu nada entendia disso, e não nutria nenhuma curiosidade a respeito, até então, vivendo num mundo à parte, usando telefone fixo tradicional, e cartas manuscritas para comunicar-me normalmente com as pessoas, mas eu sabia que teria que aderir, um dia. Uma das manifestações mais engraçadas veio da parte do Xando, que assim que adicionou-me no Orkut, mandou uma mensagem brincando com minha entrada no mundo virtual.
Ele e sua esposa, a fotógrafa Grace Lagôa, auxiliaram-me bastante, inclusive disponibilizando-me muitas fotos do Pedra para rechear meu perfil do Orkut, e uma em específico, tornou-se a foto oficial do meu avatar naquela simpática rede, até o seu último dia de existência em 2014, e a seguir, também tornou-se meu avatar na Rede Social Facebook, até os dias atuais (2016). Nunca fiz campanha contra ou forjei questão como "resistente", em relação à modernidade da internet, como talvez algumas pessoas pensassem a meu respeito. Apenas demorei muito para aderir, da mesma maneira como eu nunca tive vontade de dirigir automóveis, mas sabia que um dia eu teria que habilitar-me, também, e só aos 29 anos de idade tomei a providência de matricular-me numa auto-escola...
Bem, aderir ao mundo virtual mudou muito a minha maneira de interagir com o mundo, certamente, e com a minha carreira, é claro. Começo de 2010 promissor, com novidades boas para o Pedra, e um Luiz Domingues virtual, inserindo-se nessa nova realidade...
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário