segunda-feira, 6 de julho de 2015

Autobiografia na Música - Sala de Aulas - Capítulo 78 - Por Luiz Domingues


Nem mesmo o fato do quadro de alunos ter diminuído significativamente, arrefeceu tal animação na minha sala de aulas. A dinâmica permaneceu a mesma, em todos os sentidos.

Os meses prosseguiram sem que eu pudesse vislumbrar um motivo concreto pelo qual se justificasse a queda no quadro. Foi mesmo muito inesperado e completamente aleatório, salvo alguma revelação em contrário, pois escrevendo sobre isso, com 19 anos de distanciamento histórico (2015), realmente não consigo enxergar uma lógica nesse processo.
Tomás Grimas, aluno que frequentou minhas aulas em 1992, saiu e teve volta ao meu quadro, em 1996, ano dessa foto acima.

Em princípio, ali no calor dos acontecimentos do segundo semestre de 1996, não fiquei muito preocupado. Pelo contrário, relevei, achando se tratar de algo fortuito e passageiro, e dessa forma, a qualquer instante, uma nova safra de alunos apareceria e tudo voltaria ao normal.

Não era bem assim na verdade, e eu estava completamente alheio à um fenômeno que estava vindo com a força de um Tsunami. 


O fato, era que a Internet estava se popularizando de uma forma avassaladora e nesse sentido, o mundo da música começava a ser duramente golpeado pelas novidades da tecnologia.

Falo "golpeado", pois não obstante o fato de que a tecnologia era uma novidade libertadora, por outro, velhos paradigmas estavam sendo muito ameaçados.

O setor mais ameaçado era obviamente o da indústria fonográfica, com a iminente derrocada do CD, mas outros setores estavam sob judice também, e no campo didático, a possibilidade de se espalhar métodos e vídeo-aulas, quebraria toda uma velha estrutura de aprendizado.

Claro que eu nem cogitava isso naquela época, mas tinha plena consciência de que minhas aulas eram simples, sem metodologia tradicional ou formal, tampouco com nenhum material sofisticado de apoio. Se já era inferior à qualquer escola de música e nessa época, já haviam várias dessas modernas, cheias de novidades tecnológicas em São Paulo, o que seria de meu curso prosaico, doravante, com a avalanche da Internet ?

Em 1996, não existia You Tube, nem redes sociais, mas a Internet já era bastante ameaçadora nesse sentido.

Essa é uma explicação a posteriori, mas tem fundamento, enfim... 

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário