segunda-feira, 27 de julho de 2015

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 94 - Por Luiz Domingues


Bem, aspectos folclóricos a parte, o estúdio era o que tínhamos de melhor naquela ocasião, e portanto, tínhamos mais é que nos animarmos com essa oportunidade, sem nenhum complexo de Pollyana, mas sendo apenas realistas.

Encerrada a gravação das bases, que foi naquele espírito de correria para aproveitar o feriado de Corpus Christi de 2001, as sessões suplementares para gravar overdubs de solos e vocais, foram, logicamente mais espaçadas.

Como o aproveitamento da gravação das bases houvera tido um desempenho ótimo, com direito há alguns overdubs sendo adiantados, a necessidade de sessões suplementares, foi bastante reduzida, para a nossa sorte.  
Entrevista conduzida pelo jornalista Dum de Lucca para a Revista Dynamite, nº 45, de junho de 2001.

Outro fator animador nesse aspecto, era que Marcello e Rodrigo estavam afiados para fazer suas partes adicionais de guitarra e teclados. Portanto, as sessões de overdubs desses instrumentos, foram bem rápidas e eficazes, também.

Nesse ínterim, tínhamos enfim uma nova data de show pela frente.

O compromisso era na cidade de Santos, novamente no "Praia Sport Bar". Com um público de 150 pessoas, fizemos um bom show no dia 29 de junho de 2001.

Voltando à gravação, a rapidez com que estávamos gravando emperraria logo a seguir, e uma saída alternativa surgiria para resolver o imbróglio.

Como o estúdio fazia muitas gravações de aspirantes a artistas no mundo brega, e os chamados "discos de dentista", também, o dono do estabelecimento propôs que pagássemos a dívida contraída pelas horas que usamos, com trabalho como músicos em gravações dessa natureza.

Claro que topamos e a ideia inicial seria que eu e Rodrigo prestássemos tais serviços nesse sentido.

Essa história já foi contada com detalhes no tópico "Trabalhos Avulsos", quando contei a saga em gravar o disco de uma cantora chamada Regiane. 
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário