quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Autobiografia na Música - Ciro Pessoa & Nu Descendo a Escada - Capítulo 20 - Por Luiz Domingues


Passado esse constrangimento inicial, iniciamos enfim o show, observando o mesmo set list que usáramos alguns dias antes no show anterior.

Em se tratando de uma segunda apresentação, era óbvio que apresentamos um melhor entrosamento e era com essa lógica natural que eu contava dali em diante, vislumbrando uma desenvoltura cada vez maior.

O show foi bastante energético, e apesar do palco ser ridiculamente pequeno, o Ciro não deixou de ter sua atuação performática habitual, e movida a pura emoção e loucura.

Claro que as condições sonoras não eram nada boas, e a completa ausência de uma iluminação minimamente profissional, estavam aquém do trabalho do Ciro, mas de forma digna, nem ele, tampouco a banda, deixaram a peteca cair.

A participação especial do guitarrista Miguel Barela foi muito legal. Seu estilo era cerebral e muito influenciado pelo Robert Fripp, e dessa forma, curti demais suas intervenções muito técnicas e num estilo único, raro entre guitarristas brasileiros.

Lembro-me bem que ele fez uma intervenção belíssima em "Despejar", uma música que eu curtia/curto muito tocar ao vivo.

Mais uma vez, a vocalista Luciana Andrade deu um show de vocalização, com lindos vocalises, que só enriqueciam o trabalho do Ciro.

Ao final, mesmo tendo um pequeno público presente, a sensação de que nem as adversidades oriundas de um som e luz inadequados, derrubou o trabalho.

Tal show ocorreu no dia 16 de dezembro de 2011, com 20 pessoas presentes na casa chamada "Coletivo Galeria".

Eis o Link para assistir no You Tube :
http://www.youtube.com/watch?v=kRlrvODeer8


Versão ao vivo de "Sonífera Ilha", no Coletivo Galeria, em 16 de dezembro de 2011.

Eis o Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=QOMfsbX8Kso



Encerrado o ano de 2011, tínhamos muita esperança de que em 2012, tocaríamos bastante com o "Nu Descendo a Escada". 

O trabalho estava bem ensaiado, a banda motivada e a performance ao vivo assegurada da parte de todos, pois os dois shows que fizéramos em 2011, havia nos dado a confiança para tal.

Dependia exclusivamente do gerenciamento da carreira do Ciro naquele momento, e havia a perspectiva para tal, com uma produtora trabalhando em campo.

O Ciro por sua vez, estava contente com a banda e planejava realizar reuniões para composição de novas músicas, e com o Kim e eu participando do projeto. Segundo ele mesmo enfatizava, a ideia era trabalharmos como banda, e não como mera banda de apoio, dando um novo sabor ao processo, e consequente maior motivação para todos.

Particularmente, estava curtindo muito tocar com ele e também com a banda toda. Mais soltos e mais ambientados uns com os outros, a amizade solidificava-se naturalmente.

E assim entrou 2012, para Ciro Pessoa e Nu Descendo a Escada...


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário