domingo, 31 de maio de 2015

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 298 - Por Luiz Domingues


Falando do poster, o jornalista que escreveu o texto teve o cuidado de burilar o release oficial que cedemos e indo além, fez a leitura correta do histórico que lhe enviamos em anexo, portanto, a redação final que foi publicada no poster, ficou bastante satisfatória.

Destaco alguns trechos :

"Uma das mais queridas bandas de Heavy paulista, A Chave do Sol nasceu em 82"...

..."Começaram a tocar como Power-Trio e muitos de seus fãs preferem esta fase, em que a maior parte das músicas era instrumental"...

..."A Chave do Sol possui um estilo diferente, e a rapaziada faz questão de dizer que não sofre influência específica de nenhuma banda. Podem-se identificar influências de Heavy e muito Jazz Rock, que resulta numa mistura bem a gosto dos Heavies em geral"...


Agora comentando esses drops que "pesquei" no contexto geral :

1) Não posso afirmar ser um "erro" por parte do jornalista o fato dele ter nos rotulado de "Heavy". Era o ônus pelo segundo disco lançado e fruto de uma má estratégia na carreira. Agora, era trabalhoso aparar tais arestas e nomeações desse porte, eram quase inevitáveis na mídia.

2) Verdade...era enorme o número de fãs que gostavam da fase do trio mais instrumental, mas se serve como consolo, a fase Beto, que estava em curso, também angariou muitos fãs.

3) Verdade, também. O EP era isso mesmo, ou seja: o velho Jazz-Rock que praticávamos anteriormente, mesclou-se ao Heavy-Metal, imprimido pelo peso, e esse é o seu som. Inevitável que o jornalista tenha feito tal afirmativa.

Encerrando o assunto do poster, claro que tal publicação foi muito positiva para a banda e auxiliou-nos a atingir esse "momentum" precioso que atingíramos na metade de 1986.

Não foi o fator preponderante, contudo, era mais uma ferramenta de divulgação e à medida que maior fama alcançávamos, mais oportunidades apareciam e num efeito potencializador, mais chamávamos a atenção, ou seja, era o doce momento da retroalimentação espontânea que a banda estava atingindo, graças aos esforços somados de quatro anos de trabalho, e apesar dos erros de estratégia e da falta de sorte de termos atraído um empresário, produtor ou manager esperto o suficiente para capitalizar o momentum e nos empurrar enfim para o mainstream.

Falo a seguir mais sobre os bastidores dessa produção do poster. 


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário