terça-feira, 19 de maio de 2015

Autobiografia na Música - Sidharta - Capítulo 26 - Por Luiz Domingues


Eu pescava tais sinais, que não me surpreendiam, conforme já expliquei inúmeras vezes, mas ainda achava que essas incompatibilidades eram contornáveis.

Os meninos não percebiam essas sutilezas, pois fora do foco da banda, levavam sua vida de estudante e sua vida social a todo vapor com baladas nos finais de semana, portanto, essa preocupação de ter que administrar uma futura possível turbulência, era só minha. 

Mas infelizmente, dava para notar no Zé Luis, que ele estava começando a ficar insatisfeito. Eu o conhecia muito bem, e sabia que quando ele começava a ficar quieto, e tocar meio carrancudo, é porque não estava curtindo os arranjos.

Diferente do início, onde se mostrava super participativo e criando vários arranjos.

Fora isso, que ainda era só um sinal sutil e não gritante, tudo ia bem, pois as músicas mais antigas continuavam sendo buriladas e ficando cada vez melhores.


"Nave Ave" executada num ensaio realizado em algum momento do segundo semestre de 1998, no estúdio de Paulo P.A. Pagni, no bairro da Vila Mariana, em São Paulo

Eis o Link para assistir no You Tube :



Nessa altura, agosto/setembro/outubro de 1998, se houvesse uma oportunidade de tocar ao vivo, creio que já teríamos condições de fazer ao menos um set curto, ou recheando com covers para tocar eventualmente num bar, ou num espaço de pequeno porte.

Estávamos fechados na ideia de criar o material para depois tocar ao vivo e portanto, o Sidharta nunca tocou ao vivo.

Mas visto hoje, 13 anos depois (escrevi isto em 2011), creio que talvez essa estratégia não tenha sido a melhor. Talvez se tivéssemos marcado pequenas apresentações em bares, considerando que mesmo desconhecidos, arrastaríamos um bom público (só os meus alunos e agregados do exército de Neo-Hippies garantiriam um mínimo de 80 a 100 pessoas, sem dúvida).

Talvez (sempre o "talvez"...), o Sidharta tivesse tido outro destino, com o Zé Luis se animando mais, vendo o resultado ao vivo, quem sabe ?

Certamente teria mudado o futuro, talvez não houvesse tido a fusão com a Patrulha do Espaço, talvez...talvez...



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário