domingo, 17 de maio de 2015

Autobiografia na Música - Sala de Aulas - Capítulo 40 - Por Luiz Domingues

 

Realmente, a adesão de meus alunos ao Pitbulls on Crack, banda que iniciava seus primeiros passos, foi instantânea, desde o primeiro show. 

E isso só foi crescendo, paralelamente ao fato de que a banda teve grandes oportunidades, de uma forma muito rápida, ficando pouco tempo no circuito underground do underground. 

Outro aluno "figura" que tive nessa época de primeiro semestre de 1992, vou ficar devendo o nome (por esquecimento, sinto muito...), mas preciso registrar algo engraçado a seu respeito.  

Nessa altura, eu já tinha criado um mural de anúncios na sala de aulas. Na verdade eu já vinha fazendo isso desde 1989, mas improvisadamente. 


Agora com uma sala ampla só com essa finalidade, pude fazer um mural, literalmente, onde colocava anúncios promovidos pelos meus alunos. 

Compra e venda de instrumentos, equipamentos e acessórios; procura por músicos para formação de bandas; e principalmente cartazes ou filipetas de shows de suas respectivas bandas, eram as ocorrências mais comuns. 

E eu curtia muito promover esse intercâmbio, pois os unia muito, animando as aulas e dando-lhes mais estímulos para estudar e progredir.

E claro, no caso dos shows, uns iam prestigiar o show dos outros, o que era ótimo para todos. No caso desse garoto cujo nome esqueci-me, causou-me espanto quando ele trouxe um cartaz de sua banda para colocar no mural, anunciando o show que fariam num Bar. 

O nome da banda era um conglomerado gigantesco de letras, em sua maioria, consoantes, que não faziam nenhum sentido, e era impronunciável. 

Ao indagar o rapaz sobre o que significava e como se pronunciava aquilo, a explicação foi prosaica, mas fez todo o sentido... era o ruído onomatopaico de uma escarrada !!! 

Como estética e como marketing, era um lixo de nome anti-comercial, mas devo reconhecer que era extremamente criativo...


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário