domingo, 31 de maio de 2015

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 297 - Por Luiz Domingues


Falando enfim de tais fatos paralelos que venho anunciando há alguns capítulos atrás...

Bem, são alguns acontecimentos que não tem uma cronologia fechada, portanto vou citá-los conjuntamente, situando-os num período aproximado entre março e junho de 1986.

O primeiro fato que vou contar, é a questão do poster da Revista Som Três.

Como sabemos, a Editora Três, que publicava a Revista Som Três, tinha paralelamente a predisposição de lançar publicações alternativas, verdadeiros "splits", ou derivados, para explicar mais precisamente. 

Tais publicações eram edições especiais, como a "Enciclopédia do Rock", ou o "Livro Negro do Rock", mas dentro dessas publicações alternativas, a mais famosa era a dos posters, onde no formato dobradura, apresentava uma histórico de algum artista, e no seu interior, um poster gigante do artista enfocado.

Tais publicações fizeram grande sucesso nas bancas de todo o país, no fim dos anos setenta e início dos oitenta. Era praticamente um oásis para apreciadores da estética setentista principalmente, pois nadando contra a maré da época, salvo raras exceções mais contemporâneas, era quase que exclusivamente composto de artistas setentistas (alguns poucos sessentistas apenas, como The Beatles, Rolling Stones e The Who), como Deep Purple; Yes; Black Sabbath; Led Zeppelin; Rush etc.

Portanto, numa época muitíssimo hostil à estética sessenta-setentista, era mais que anacrônica a linha editorial adotada em tais posters, mas para os órfãos do Rock tão vilipendiado após o manifesto Punk de 1977, era um "porto seguro", ainda que em tom de nostalgia.

Avançando no tempo, o tal poster da Som Três lançou pela primeira vez uma edição focada em artistas brasileiros. Apesar da ótima iniciativa, o formato compartilhado com o qual se revestiu, denotou uma certa falta de confiança, infelizmente, nos artistas nacionais. 

Melhor que nada, o métier comemorou o fato da Patrulha do Espaço e o Made in Brazil terem saído na referida edição, ainda que em conjunto.

Demorou um bom tempo para que fizesse uma nova investida enfocando artistas nacionais, quando surgiu a ideia de um novo poster com esse teor. Em princípio, seguiria a ideia de uma edição compartilhada, mas para piorar as nossas expectativas, a determinação da redação seria diminuir ainda mais o espaço, dividindo-o entre quatro bandas.

O "normal" em plena metade de anos 80, teria sido enfocar em bandas da estética do Pós-Punk, e no mainstream, elas pululavam com pompa e circunstância, mas algum abnegado "mentor" (ouso dizer que desconfio quem era, mas não mencionarei, por não ter certeza), dentro do staff da Som Três, colocou a sua mão pesada na reunião de pauta, e assim, fecharam com a ideia de lançar o poster com quatro bandas brasucas do cenário do Rock pesado e underground.

Claro que quando recebemos o convite para estar entre tais bandas selecionadas, comemoramos muito, e o aceitamos sem reservas.

É lógico que o ideal seria um poster para cada banda, individualmente, com maior capricho no texto e recheado de fotos, mas nós não poderíamos perder tal oportunidade, mesmo sendo mais modesta nesse tipo de espaço compartilhado.

Aceito o convite, só aguardamos o agendamento da sessão de fotos e os trâmites para fornecer release, com o qual se baseariam para formatar o texto na publicação.

Continua...      

Nenhum comentário:

Postar um comentário