quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Autobiografia na Música - Kim Kehl & Os Kurandeiros - Capítulo 12 - Por Luiz Domingues


Pouco tempo depois, estava novamente vendo os amigos, numa nova noitada no Magnólia Villa Bar. 

Desta feita, tocaríamos em trio, sem a presença da Renata Martinelli, tampouco Nelson Ferraresso, e André Knobl.

Contudo, por ser um trio fundamental de Blues Rock, claro que dava para levar numa boa.

Meu único receio era pelo fato de ainda ter muitas dúvidas de harmonia, decorrentes do repertório ser muito grande, portanto ser difícil decorar tudo.

Mas independente de um erro ou outro, tudo correu bem nessa noite de 30 de novembro de 2011, mais uma Quarta-Blues no Magnólia...


E outra coisa, num futuro não muito distante, os Kurandeiros se fechariam mais como Power Trio, e participações de membros adicionais seriam tratadas como ocasiões sazonais na carreira da banda, portanto, era um preâmbulo do porvir.  

Dois dias depois, estaríamos no Tabasco Beer, uma casa noturna localizada em Santana, zona norte de São Paulo, desta vez contando com a presença da Renata Martinelli, como reforço.

Quando cheguei na casa, achei curioso o fato de que o Kim estava a todo vapor esperando-me, para começarmos imediatamente, visto que o gerente da mesma, queria som, rápido... 


O motivo, era que a concorrência de casas noturnas ali era grande, e as pessoas tendiam a procurar sempre o lugar onde uma banda já estivesse em ação.

Foi um show estranho, pois contrariando a habitual resistência de gerentes de casas noturnas em relação ao volume com o qual a banda toca no palco, nesse caso, o sujeito, queria mais e mais energia, sendo que o público presente parecia ameno, de não-rockers. 


Eram casais de namorados e até famílias comemorado festas de aniversário, e não parecia propício à um show de Rock, ficando muito mais para uma seleção de baladas e Blues. Foi o que o Kim puxou, mas parece que o sujeito ficou meio aborrecido, querendo que tocássemos mais Rocks vigorosos. Enfim...

Isso ocorreu no dia 2 de dezembro de 2011, uma sexta-feira. 


"Eu vi um Anjo", ao vivo no Tabasco Beer, na data citada acima 

O Link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=66iK-5DCK_g

Depois de encerrado, voltar para casa foi um martírio, porque a polícia militar tradicionalmente faz blitz de bafômetro naquela avenida, próxima à estação do Metrô Parada Inglesa, pois é enorme a profusão de bares naquela região. 

"Baby, I Love Your Way", do Peter Frampton, na bela voz de Renata Martinelli

O vídeo para assistir no Yoy Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=BzoTtYV0pck

Mas cheguei tranquilo, apesar da canseira, mesmo porque, se parado pela fiscalização, sou o tipo de pessoa que não tenho nenhum temor por esse tipo de teste, e quem me conhece pessoalmente, sabe bem o motivo...
Os Kurandeiros se confraternizando com os amigos Sandra Marques (produtora de shows), e o guitarrista Roger Bacelli, da banda Nacionarquia, após a apresentação no Tabasco Beer. Da esquerda para a direita : Kim Kehl; Renata Martinelli; Sandra Marques; Luiz Domingues; Carlinhos Machado, e Roger Bacelli 

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário