segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 129 - Por Luiz Domingues


Nosso show transcorreu mais tranquilo, visto que o imbróglio com o "fisiculturista" e técnico de P.A. nas horas de folga, estava sanado...

Foi um show de muita energia, pois se o público não era uma multidão, ao menos quem foi ali para assistir era rocker de fato e entre eles, havia uma ala de fãs da Patrulha da velha guarda, que inclusive nos abordou no pós-show, no camarim, com pedidos de autógrafos nos discos de vinil antigos da banda, além do CD Chronophagia.

Na anotação que tenho, o público nessa noite foi de 70 pessoas presentes na Associação Atlética Ituana. A despeito do resultado financeiro não ter sido o que esperávamos, pelo lado artístico saímos satisfeitos, pois fora um show de muita energia e sinergia com o público.

Lembro-me inclusive de momentos de euforia, quando em certos momentos, com a interação que foi total e nos deu um enorme prazer de estar ali com esses poucos, mas ótimos fãs.

No final, quando o público já dispersava pelas ruas de Itu, presenciamos uma cena triste. Não tinha nenhuma relação direta com a banda, mas acho que vale a pena relatar, pelo caráter dramático em que se apresentou aos nossos olhos, ainda que por outro lado, fosse até cômico, de certa forma.

Um rapaz bebeu demais e aparentava não ter condições de caminhar sozinho. Seus amigos o carregavam e vendo que nem assim estava dando certo, resolveram ligar para o pai dele, pedindo ajuda. Alguns minutos depois, chegou o senhor e ao ver o filho naquele estado deplorável, perdeu a cabeça, e aos gritos, deu-lhe uma bronca mastodôntica que a cidade inteira ouviu.

Infelizmente, estávamos nas proximidades do ocorrido, próximo de nosso ônibus que estava sendo carregado pelos roadies, e não tinha como ignorarmos o escândalo...

A parte cômica disso, se é que exista alguma graça num evento desse nível, foi que o pai do rapaz estava tão ou mais embriagado que o filho...

Só pelo jeito que o carro aproximou-se, e o senhor saiu do veículo, era nítido que o cidadão estava num fogo só...portanto, a bronca escandalosa era um tremendo paradoxo, e dessa maneira, soava engraçada nesse aspecto.

Mas claro, na verdade foi uma cena triste perpetrada por ambos, pai e filho num estado deplorável de embriagues...

A partir da semana subsequente, entramos de vez na perspectiva de fazer turnês exaustivas. 

Era o sonho de todo artista se concretizando, tocando de quarta a domingo, cada dia numa cidade diferente. 

Mas claro, não era uma turnê de banda mainstream e nesses termos, se havia esse prazer recôndito, havia também a perspectiva de enfrentarmos inúmeros dissabores oriundos do fato de sermos uma banda off-mainstream, e no underground, a aspereza muitas vezes supera qualquer possibilidade de haver algum glamour...

São muitas histórias para contar...

E só para encerrar a história do show em Itu, ele ocorreu em 15 de dezembro de 2001.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário