domingo, 27 de setembro de 2015

Autobiografia na Música - Pedra - Capítulo 34 - Por Luiz Domingues

Entramos no ano de 2006 com o disco quase finalizado, e após algumas negociações frustradas, finalmente estávamos por definir a questão do lay-out de capa, e encarte para o CD. Em esboços preliminares, ventilou-se a ideia da capa conter arte rupestre, evocando o caráter da Idade da Pedra.

Um artista gráfico, amigo do Rodrigo, chegou a fazer rafs nesse sentido, mas após algumas experimentações, acabamos não empolgando-nos com o resultado, mesmo após algumas tentativas de modificações, mediante sugestões de nossa parte. Como esse processo de rafs e desaprovações começou a arrastar-se, o Rodrigo adiantou-se e por conta própria começou a fazer experiências, ele mesmo em seu PC, com nossas fotos, conferindo-lhes contornos fractais. Eu e Xando ficamos muito entusiasmados quando vimos as experiências dele, pois tinham um colorido incrível, até de certa forma, evocando a psicodelia sessentista.
Eram fotos clicadas pela Grace Lagôa por ocasião das filmagens do vídeo Clip de "O Dito Popular", inclusive alguns frames do vídeo em formato Still. Começamos a elaborar o texto do encarte / ficha técnica, e era ponto pacífico que deveria conter todas as letras, pois esse quesito era considerado vital no trabalho do Pedra, e motivo de orgulho, até. Contudo, fatos novos, produziriam diversas mudanças na concepção desse projeto gráfico todo, conforme contarei, logo mais.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário