domingo, 30 de agosto de 2015

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 100 - Por Luiz Domingues


Nesse ínterim, além de resenhas específicas sobre o CD Chronophagia, fizemos boas entrevistas para jornais interioranos, e uma para a Revista Rock Brigade.

Mais uma resenha ainda sairia falando do álbum, já no avançar de 2001. Era natural que um novo álbum repercutisse por meses após o seu lançamento, pois a morosidade da imprensa escrita naquela época, numa fase pré massificação da internet, era de praxe.

Muitas vezes corríamos às redações no afã de provocar uma avalanche de matérias, mas o resultado só começava bem além do que esperávamos e de forma pulverizada.

Eis a sintética resenha publicada na revista "Batera & Percussão", especializada nesse universo de instrumentistas :

"É uma grata surpresa ouvir esse CD onde apesar da nova formação, a banda conseguiu manter intacto o espírito setentista do som. É isso  que o leitor interessado encontrará : Rock'n Roll de primeiríssima qualidade que lembre bastante as bandas nacionais daquela época, como o Made in Brazil, por exemplo.

O destaque fica, é óbvio, para o grande batera, Rolando Castello Junior, que sempre impressionou, desde os tempos em que participava do já citado MIB, Inox, entre outras e felizmente encontra-se em excelente forma".

João Gobo


Bem, o tal "João Gobo", que desconfio ser um pseudônimo de um jornalista famoso e que não quis assinar diretamente por alguma questão pessoal, falou bem, mas puxou a sardinha para a sua clientela da revista. A despeito de também achar o Junior excelente baterista e ter feito um trabalho magnífico nesse disco, não acho que seja o "destaque óbvio", como assinalou o resenhista.

Penso que o disco é multifacetado e tem a colaboração dos seus quatro membros em igualdade de condições, e se assim não o fosse, ficaria limitado como uma mera peça a serviço de um só instrumentista, ainda que ele fosse e é, excelente. E não é o caso de Chronophagia, definitivamente, pois é um álbum com grandes canções, muitas nuances de cada um dos membros, conceito e energia.

Bem, não se trata de uma queixa, mas apenas uma constatação, de minha parte.

Muitas matérias sobre shows e entrevistas sairiam nos meses vindouros, e ainda falando sobre o Chronophagia, teríamos mais resenhas em abril de 2001.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário