domingo, 16 de agosto de 2015

Autobiografia na Música - A Chave / The Key - Capítulo 22 - Por Luiz Domingues


Dois dias depois desse jantar estranho numa cantina italiana do Bexiga, tínhamos uma apresentação num espaço novo que arriscava-se a produzir shows de Rock onde não havia nenhuma tradição nesse sentido.

E sempre que surge uma iniciativa assim, a cena fica agitada, com o boato correndo entre músicos; produtores; agitadores culturais; jornalistas, e público cativo em geral.

Claro que aceitamos o desafio e arriscamos a bilheteria, acreditando que poderia vir a se tornar um novo ponto sustentável para o Rock na nossa cidade.  

Era uma produção do baterista do Harppia, Tibério Correa, que esforçou-se para dar tudo certo, com toda a boa vontade e interesse que um músico de Rock poderia ter nisso, mas infelizmente a sua iniciativa não deu o resultado esperado, e logo a casa fecharia as suas portas para o Rock, infelizmente.

Um dia antes, em 27 de julho, Fabio Ribeiro e Zé Luiz Rapolli haviam concedido entrevista na emissora Brasil 2000 FM, mas nem assim, nesse esforço extra de divulgação, fez com que tal agito nos ajudasse a ter mais público no local.

E aproveitando a abertura que o programa TV Mix da TV Gazeta, estava dando para nós, fomos também lá participar na base de uma rápida entrevista, na verdade, um testemunhal só para reforçar a divulgação dos shows no Dunny's Club e Projeto Leste I.  

É bem verdade que quatro dias antes havíamos levado cerca de 600 pessoas ao Centro Cultural São Paulo, e isso quase que anulava a possibilidade de movimentarmos uma nova multidão à um local totalmente sem tradição de shows de Rock, e desconhecido portanto, de nosso público habitual.

Então, mesmo sob tal perspectiva sombria, fomos ao Dunny's Club, um salão localizado na Lapa, Zona Oeste de São Paulo, e demos o nosso recado para uma plateia de apenas 50 testemunhas.

Além da pequena frequência de público, o palco e o equipamento não eram de muita qualidade, portanto, foi um show um tanto quanto sofrido para nós.

E havia uma agravante para justificar a ausência de público : dois dias depois, tocaríamos num gigantesco espaço na Zona Leste, chamado "Projeto Leste I".

Com uma propaganda razoável que estava nas ruas, portanto, o show nesse clube da Lapa ficara "ensanduichado" entre nossas apresentações no Centro Cultural São Paulo, e essa do enorme "Projeto Leste I", portanto, obscurecendo o show nesse pequeno clube da Lapa.

Com abertura na Brasil 2000 FM, Fabio Ribeiro foi fazer entrevista no programa "Clip Independente" nessa emissora, para reforçar a divulgação.

Então foi assim, com apenas 50 pessoas na plateia, fizemos o show no Dunny's Club da Lapa em 28 de julho de 1988, e claro, a piada pronta estava na ponta da língua : "Dane-se clube"...mas quem se "danou" fomos nós mesmos...

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário