domingo, 30 de agosto de 2015

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 103 - Por Luiz Domingues


Voltando a falar da cronologia, o próximo compromisso foi um convite de uma casa noturna tradicional do bairro do Bexiga, próximo ao centro de São Paulo.

Tratava-se do "Café Aurora", casa que existia há muitos anos na rua 13 de maio, e que costumava privilegiar uma programação de bandas cover, predominantemente.

Mas como o convite partiu da casa, era óbvio que haveria um cuidado especial em produzir uma noite para o som autoral e dessa forma, aceitamos o convite.



Ainda por cima, haveria a boa companhia dos amigos do Baranga, portanto, no mínimo, seria uma noitada de Rock, agradável.

Isso ocorreu no dia 26 de julho de 2001 e 120 pessoas foram computadas na plateia. 

Enquanto a gravação do novo álbum se encerrava, um convite para fazer um programa de TV surgiu, mas vale a pena me estender um pouco nele, pois rendeu história.

Como foi muito comum nessa fase da Patrulha, foram raros os programas de TV aberta ou mesmo paga, em que participamos. As raras oportunidades que tivemos, foram proporcionadas por programas obscuros de TV's Comunitárias e/ou universitárias, com pouca visibilidade, infelizmente.

E quando surgiam, é claro que os aceitávamos, de bom grado, pois a boa vontade expressa ao formular o convite, não poderia ser desprezada de forma alguma.

Foi o caso desse convite que recebemos de um grupo de estudantes universitários, que produziam um programa, como atividade curricular de seu curso de Rádio e TV, numa universidade privada do ABC.

Era a turma de estudantes de Rádio e TV da Universidade Metodista, de São Bernardo do Campo, cidade da região do ABC paulista.

O convite surgiu através de uma amiga do nosso roadie, Samuel "Samuca" Wagner, chamada Rosângela. Ela não era estudante desse curso, mas conhecia a turma de Rádio e TV, e sugeriu a Patrulha, exatamente pela proximidade de conhecer o Samuca e saber que o contato seria fácil, nesses termos.

A ideia seria gravar um especial de uma hora de duração, com a banda tocando ao vivo nos estúdios da Universidade, e claro, com direito a um bate-papo falando do trabalho, etc etc.

Seria sem cachet, evidentemente, mas a estrutura da universidade nos foi oferecida, e pelo menos a logística estava garantida, com a cessão de vans para providenciar o transporte do equipamento, e da banda.

OK, estava topado e assim, no dia 10 de agosto de 2001, nos dirigimos ao campus da universidade, em Rudge Ramos, bairro daquela cidade, que faz divisa com São Paulo.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário