sexta-feira, 19 de junho de 2015

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 308 - Por Luiz Domingues -


Ainda falando sobre o jornal nº 5, no box sobre repertório, falamos sobre algumas novas canções já finalizadas e prontas para serem incorporadas ao set list de shows ou serem gravadas.

O fato de naquele instante o material novo ser enorme em quantidade, foi alardeado, e eu até brinquei com a perspectiva de que caminhávamos para um álbum duplo. De fato, se tivéssemos possibilidade, teríamos mesmo lançado um disco duplo, tranquilamente, pois não só tínhamos um material vasto, e de qualidade, como estávamos a mil por hora e no decorrer do segundo semestre inteiro, não paramos de criar novas canções, principalmente por termos fechado contrato com o Studio V, e com a facilidade do estúdio próprio do escritório, nos animamos ainda mais em criar e termos muitas opções, visto que dávamos com certo o fato de que assinaríamos com uma major.

Nessa edição, falei sobre "Guerra Quente"; "Ficar sem Ninguém"; "Profecia", e deixei o recado de que naquele instante trabalhávamos com mais quatro músicas.

Num box nostálgico, mas estratégico para agradar aos fãs, falamos sobre como estavam os vocalistas anteriores da banda. Disse que o Percy Weiss estava no Harppia naquela ocasião; Verônica Luhr havia "sumido", mas havia o boato de que casara-se com o guitarrista Jean, da Banda Performática do Aguilar; sobre Chico Dias eu só sabia que voltara para Rio Grande-RS, e o Fran Alves estaria articulando uma banda que teria o sugestivo e prático nome de "Fran", talvez seguindo os passos do vocalista Ronnie James Dio que criara o "Dio". Que eu saiba, isso não se concretizou, ficando só na especulação. 

Prosaico, mas válido, o box seguinte era um espaço para fãs que queriam conhecer fãs...quase vinte anos antes das pessoas começarem a usar redes sociais na internet, a forma mais rudimentar era mandar uma carta para o fã-clube solicitando a publicação do seu endereço, e esperar que um dia o carteiro trouxesse a cartinha de alguém que leu seu anúncio, e se dispôs a compartilhar seu interesse em comum pela banda, como forma de forjar uma amizade.

Comunidades temáticas fariam isso no futuro, nas redes sociais e no saudoso "Orkut", por sinal, teve o seu maior trunfo, e a razão de seu sucesso por anos, mas nem sonhávamos com isso nos anos oitenta. No caso desta edição, um rapaz morador do bairro do Campo Belo, na zona sul de São Paulo, queria fazer amizade com outros sócios...

O Box seguinte, falava de apoio de outros Fã-Clubes . A sociedade Brasileira dos Apreciadores do Deep Purple, por exemplo, era um fã clube muito bem organizado, e autorizado para atuar no Brasil, pela fã Clube de mesmo nome, da Inglaterra. Cheguei a ficar amigo do seu presidente, um rapaz chamado João Cucci Neto, muito gente boa e que gostava da Chave, a quem enxergava como uma banda de forte influência Hard setentista, e isso era um bálsamo para os meus ouvidos, em meio a tanta gente que nos considerava uma banda de Heavy-Metal...

Mas para contrariar a minha vontade, haviam também : "Associação Metal Nacional Fã Clube" e "Os Defensores do Heavy-Metal", de Osvaldo Cruz, interior de SP. Este aliás, mandou-nos um questionário e lhes concedemos entrevista a seguir.

Lógico que a despeito de minha contrariedade pessoal com o Heavy-Metal, toda ajuda era bem vinda e indo além, naquele instante, não havia espaço para conjecturas em contrário, e era hora de somar apoio e seguir em frente.

O box seguinte falava sobre os últimos shows realizados. Os shows do Palmeiras; Praça do Rock, e no Caverna II, do Rio de Janeiro, eram destaque, naturalmente.

E por fim, fechando a edição, a agenda futura, dando ênfase ao show que faríamos no Centro Cultural São Paulo no final de agosto, e cuja passagem já descrevi anteriormente.

Na próxima edição, que lançamos em outubro, já estávamos a todo vapor dentro do Studio V, mas ainda não tínhamos a foto oficial da assinatura do contrato, que acabou sendo publicada na edição n° 7, de janeiro de 1987. Na hora certa, comentarei...

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário