quinta-feira, 18 de junho de 2015

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 91 - Por Luiz Domingues


A gravação foi bastante corrida, pois estávamos usando o feriado prolongado como espaço cedido. 

Se pelo lado técnico, prevalecia uma suprema dificuldade pela inadequação do estúdio, por outro, tivemos a sorte de ter o "Kôlla" como parceiro, imprimindo uma dose de paciência e alto astral incríveis, não deixando a peteca cair em hipótese alguma.

Sem dúvida que foi mais sofrido e corrido do que a gravação do Chronophagia, mas era o que melhor poderíamos fazer naquele momento.

Na parte artística, estávamos bem ensaiados, mas não tão afiados quanto na época da gravação do CD Chronophagia. As circunstâncias eram bem diferentes :

1) No bojo das 16 canções do Chronophagia, 13, eram da época do Sidharta, portanto, eu, Luiz Domingues; Rodrigo; e Marcello, as tocávamos desde 1998;

2) Em relação à safra do CD novo que estávamos gravando, apenas três estavam bastante preparadas para a gravação, por serem canções que estavam no set list dos shows.

3) Não tivemos muitos ensaios, porque ao contrário da fase do Chronophagia, nós havíamos engatado uma fase de shows e viagens, que inviabilizaram a existência de ensaios exaustivos.

Voltando ao estúdio, muitas vezes tínhamos que paralisar takes por conta de cabos e/ou conexões de patches, que estavam falhando ou dando ruídos inadmissíveis. 



O "Kôlla" tinha que parar tudo, esquentar o ferro da solda e fazer emendas, reparos e coisas que num estúdio de maior qualidade, jamais aconteceria. Mas a impressão que tínhamos, era a de que aquele estúdio fora montado nos anos setenta, e jamais teve uma manutenção, mínima que fosse.

Para o mundo brega que o frequentava costumeiramente, não fazia nenhuma diferença, mas para gravar uma banda de Rock, onde o padrão de qualidade de áudio é fundamental, não reunia condições.

Resenhas misturadas sobre shows e o CD Chronophagia, que saíram em Sites da Internet, em 2001

E assim fomos gravando e enfrentando as adversidades, numa maratona contra o relógio, e contra a podridão reinante naquele ambiente...

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário