terça-feira, 9 de junho de 2015

Autobiografia na Música - Pitbulls on Crack - Capítulo 95 - Por Luiz Domingues

A festa estava em andamento, mas o público estava muito aquém do que esperavam. Tinham esperança de que a meta traçada, de 12 a 15 mil pessoas, fosse atingida, e achavam que o grande fluxo chegaria no momento quando o "Honey Island" fosse tocar. Aliás, cabe a pergunta : contrataram uma banda internacional, e os colocariam naquele palquinho medonho, e para tocar naquele P.A. de quermesse ?? Onde fomos parar ??
No show do Frank Zappa cover que víramos, não era um equipamento de primeiro mundo, mas estava digno.

Desta feita, nitidamente economizaram contratando um equipamento de terceira linha, e queriam colocar os gringos ali ??
Com a notícia do mau tempo em São Paulo, o marqueteiro ficou ainda mais nervoso, pois foi informado que o voo dos australianos  atrasar-se-ia. O jeito foi postergar a entrada do "Tiroteio", e a nossa, para ganhar tempo.
Frame da entrevista que a MTV fez conosco no lounge do sítio onde realizamos a festa / lançamento do CD "Lift Off". 13 de dezembro de 1996

Nesse ínterim, uma equipe de reportagem da MTV chegou, e gravou uma entrevista conosco, e com o Tiroteio. Falamos bastante sobre o aparato da lata, e a atmosfera "sixtie" que evocáramos, mas essa conversa não tinha respaldo algum. Embora nos anos noventa não houvesse mais a ojeriza sobre tal assunto, que existia nos oitenta, por outro lado, tirante manifestações isoladas, o público alvo da MTV nem entendia essa questão.
O foco noventista naquele instante no Brasil, era o de bandas agressivas; derivadas do Hard-Core; com sujeitos de bermudas; jeitão de maloqueiros, malandragens, etc. Inclusive, ignorando o Brit-Pop noventista, que só ganhou relativa força por aqui no final daquela década, com atraso, portanto. Conversa de resgate de psicodelia, não era compreendida por esses telespectadores, simples assim...
Mesmo assim, por parte da equipe e do repórter, fomos bem tratados, certamente, e a matéria ficou legal, indo ao ar, já no dia seguinte, como posteriori. Veja abaixo, o vídeo dessa entrevista, onde inclusive aparece a banda tocando no palquinho já citado...


O link para assistir no You Tube :
https://www.youtube.com/watch?v=Y2FD1Tp0LV4


O público da festa, parecia ser o mesmo habitual das
festas organizadas por esses sujeitos. Andavam para lá e para cá, à cata de bebidas e paqueras, alheios às bandas.

Mesmo antes de irmos ao palco, sabíamos que não faria diferença alguma os shows para eles, e pelo contrário, talvez os aborrecêssemos com nossa música autoral desconhecida. A chuva apertava e acalmava, mas mesmo nos momentos mais amenos, nunca deixou de pingar, e com isso a inibir a presença das pessoas no campo de futebol, que estava comprometido pelo lamaçal produzido. Era, sem dúvida, um fator negativo a mais, e potencializador para o fracasso...
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário