quinta-feira, 18 de junho de 2015

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 294 - Por Luiz Domingues


A segunda ocorrência paralela, também veio de um telefonema espontâneo. Era da produção de um programa de TV, da Rede Record, chamado "Frente Jovem". 

Tratava-se de um programa que tentava despertar a atenção de um nicho jovem de telespectadores que curtiam Rock oitentista e Pop, mas era híbrido, não preocupado em ser seletivo, e daí, ter um ranço brega muito forte, apelando para o popularesco.

Independente disso, é claro que recebemos o telefonema com alegria, pois o programa tinha uma audiência significativa, e se não era o "Mixto Quente" da Rede Globo, aí sim uma atração televisiva que almejávamos, valeria a pena participar. 


O Mixto Quente era da Globo, e sonho de consumo para aspirantes ao mainstream como nós, porque tinha uma estrutura de show ao vivo. Filmado num palco montado numa praia do Rio, que proporcionava ao artista se apresentar da melhor maneira possível, ou seja, tocando ao vivo, com estrutura de áudio digna. Lógico, a mixagem para a TV sempre deixava a desejar, mas pelo menos a performance verdadeira da banda estaria garantida. 

Mas claro, o Mixto Quente era uma carta marcada de gravadoras; empresários, e a Globo, portanto, era praticamente inatingível para nós, apesar da fase de ascensão em que nos encontrávamos naquele instante de 1986.

Mas falando diretamente do "Frente Jovem", precisamos considerar que a Rede Record ainda pertencia à família Machado de Carvalho, e apesar de estar decadente há anos, ainda mantinha um charme recôndito, talvez pouco perceptível a olho nu, devido aos seus escombros decadentes, mas estava lá...


O tal "Frente Jovem" era um programa de vídeo-clips como muitos que existiam na mesma época, espalhados pelas emissoras abertas. 

Não havia ainda o serviço de TV a cabo no Brasil naquela época, e a internet era restrita às corporações, praticamente, com pouquíssimos usuários comuns, além de não existiam redes sociais, portanto (e nessa época, ninguém nem sonhava com isso). 

Nesse cenário, tais programas de clips cumpriam sua função como difusores de música, artistas etc.

O convite que nos foi formulado, era para participarmos de uma edição especial do programa, que teria uma atração principal internacional, que era uma bomba de ruindade musical, mas inacreditavelmente havia alcançado uma fama no Brasil retumbante, praticamente viral. 


Queriam algumas bandas nacionais emergentes para fazer parte do programa como "abertura", e os "bregalhões" seriam a grande atração, como atração principal, naturalmente.

Claro que aceitamos, pois era mais uma prova cabal de que estávamos despertando a atenção do mundo midiático mainstream. 


O convite surgira de forma absolutamente espontânea (o tal telefone que tocava...), e esse era um ponto significativo a ser considerado.

Outra constatação era a de que poderiam, e deveriam ter chamado uma série de bandas que já habitavam o mainstream, e que portanto, estavam coadunadas com a estética em voga. Falando objetivamente, não teria sido mais óbvio convidarem o Metrô; Rádio Táxi; Capital Inicial, e outras tantas bandas dessa estética e status ?

Portanto, ao nos convidarem, ficava explícita a certeza de que "A Chave do Sol" era enxergada pela mídia mainstream como banda emergente, apesar de estar num barquinho humilde, em meio ao mar revolto do Pós-Punk, e seus tentáculos. 


Aliás, tal percepção era martelada sistematicamente pelo jornalista Antonio Carlos Monteiro, que sempre que resenhava um show ou um disco que lançávamos, deixava explicitamente anotado que não se conformava com o fato de que a nossa banda ainda não havia assinado com uma gravadora major.

Bem, feitas essas considerações, resta-me revelar o nome da banda mega popularesca, "bregalhona", mas na crista da onda no Brasil, mesmo vindo de um mundo completamente alheio à guerra de estéticas no Rock. Era uma banda do mundo brega, nada a ver com o Rock, mas invariavelmente confundida como uma banda de Rock por parte dos incautos de plantão : Menudo !! 


Sim, nos apresentaríamos num programa de TV gravado ao vivo no Palácio das Convenções do Anhembi, tendo o indefectível Menudo como atração principal, perante um público esperado de 3000 garotas ensandecidas para ver seus ídolos chicanos, e dubladores de araque...

Aperte os cintos na sua poltrona, leitor, que daqui a alguns capítulos, vem aí histórias curiosas sobre isso...


Continua... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário