sábado, 6 de junho de 2015

Autobiografia na Música - Sala de Aulas - Capítulo 51 - Por Luiz Domingues


Mais ou menos em março de 1994, a brincadeira ganhou força. 

Durante todos os dias, os alunos faziam uma verdadeira zorra nas minhas aulas, usando o telefone.

Ligavam o dia inteiro e divertiam-se em revezar-se, e simular vozes diferentes para confundir as atendentes da Rádio 89 FM.

O esforço dessa operação lúdica, resultou em semanas consecutivas de êxito, com a música "Under the Light of the Moon" alcançando um patamar de estar diariamente entre as mais pedidas do dia, e sempre ganhando o direito à uma execução a mais no horário das mais pedidas.

E muitas vezes, foi a campeã do dia, tendo uma execução extra, como "número um" do dia, e sendo a última música a ser tocada antes do famigerado programa obrigatório, "A Voz do Brasil", entrar no ar. 


Segundo os radialistas experientes, essa execução era a melhor possível no horário nobre do rádio, pois as pessoas tinham o costume automático de desligar o aparelho assim que a vinheta do maçante programa governamental entrava e dessa maneira, a última música executada ficava na cabeça do ouvinte.
 

E logo a "brincadeira" ganhou contorno de mobilização, pois o Jason Machado, que organizou o fã clube do Pitbulls on Crack, passou a fazer o mesmo com uma rede de amigos e familiares dele, e certamente esse acréscimo de pessoas reforçou o volume de telefonemas na rádio.

Voltando a falar das aulas, ainda no início de 1994, eu havia tomado a decisão de não ministrar mais aulas aos sábados. 


Essa decisão era fruto do fato de que estava cansado da rotina de ficar o sábado inteiro preso na sala, e mesmo abrindo mão de ganhar dinheiro, pois era o dia mais rentável (com 11 aulas seguidas, sem intervalo), o movimento da semana útil era o bastante para as minhas necessidades, e ficando com o sábado livre, poderia tocar na sexta e sábado, sem ficar um "zumbi" no dia seguinte.

Essa rotina do sábado massacrante consumia-me desde o início de minha atividade, em julho de 1987, e agora mais estabilizado, dei-me esse luxo, de abrir mão de meu melhor dia, em prol de uma comodidade.


Continua... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário